AS DROGAS ILEGAIS

As drogas ilegais*
(LSD, mescalina, chás de cogumelo)

São os sentidos interiores particularmente os químicos com seus acessos diretos ao cérebro através da corrente sanguínea, que são exigidos a produzir experiências associadas com haxixe, heroína, álcool e as drogas psicodélicas tais como: sementes de Morning-Glory e LSD-25. Estes sentidos, incluindo o que monitora a temperatura interna do corpo, são responsáveis pelos delírios produzidos por algumas doenças.

Efeitos

Provoca alucinações, altera o nível de consciência, aumenta a percepção sensorial (cores ficam mais intensas) e crença de aumento da atividade mental (acha que está mais esperto). Podem surgir psicoses (acredita e vê baratas andando pelo seu corpo). O efeito do LSD pode durar de seis a 12 horas.

O que fazer

Tente tranqüilizar a pessoa se entrar numa bad trip, isso passa em poucas horas. O LSD em si não mata. Mas quando a pessoa perde todo contato com a realidade, os sinais vitais ficam anormais (palpitações, aumento da pressão sanguínea e da temperatura) e têm convulsões é sinal de overdose. Se a pessoa tiver esses sintomas é bom procurar ajuda médica, porque há risco de vida.

Mescalina

Substância ativa isolada em 1828 e sintetizada quimicamente em 1926. Em 1900 era comum no uso psiquiátrico, sendo os seus efeitos colaterais parecidos aos do peiote.O componente básico é a adrenalina, que, como se sabe, o homem produz excedentariamente em situações de medo. A ingestão da mesca sintética, quando pura, pode levar a situações de pavor indescritível ou a espantosa visões psicodélicas.

Terapia de emergência

No hospital a pessoa que embarcou numa má viagem ou “bode”, recebe neurolépticos (sedativos) que atenuam o efeito do LSD e fica em observação para não tentar machucar a sim mesma ou a outras pessoas.

Para o usuário crônico

Psicoterapia

Tentar, com a ajuda do terapeuta, identificar e eliminar as causas psicológicas que levaram ao uso da droga, como por exemplo aprender a lidar com as pressões dos grupos de amigos, se afastando ou adquirindo maturidade para dizer não à eles.

Exercícios físicos

Ajudam a aliviar os estresses que levam ao uso da droga como uma fuga ou alívio para os apuros da vida real.

Meditação

Algumas pessoas chegam a dizer que conseguem estados de consciência muito mais prazeirosos quando praticando meditação (yoga por exemplo) do que quando sob o efeito do LSD.

“O melhor antídoto do LSD é a Thorazine, mas já vi ingerir Valium para cortar uma ameaçadora bad trip. Se alguém desprevenido recebesse como antídoto a Thorazine para corte numa Stp trip, morreria de colapso cardíaco - isto das drogas é muito delicado”.


Visões literárias

O culpado - mais uma vez - foi Marco Polo. Entre outras coisas, ele trouxe, do Oriente, o conhecimento dos poderes da cannabis índica. Mas foi no século 19 que o uso da maconha e das drogas como “experiência literária” tomou conta dos artistas e intelectuais. Em 1822, Thomas de Quincey publica "Confissões de um Comedor de Ópio"; em 1846, Théophile Gauthier lança o "Clube dos Haxixins"; e até Baudelaire embarca na trip com "Do Vinho e do Haxixe como Meios de Multiplicação da Individualidade"(1851) e "Os Paraísos Artificiais" (1860). Eram os precussores de outros laboratoristas literários como Freud e Sherlock Holmes (cocaína), Aldous Huxley e Henri Michaux (mescalina). Há uma conexão muito forte entre os franceses do século passado e Edgar Allan Poe.

Timothy Leary e a geração psicodélica (LSD), (sem mencionar a subcultura do jazz e os Beats) pertencem à geração dos pós-guerra, que, nos turbilhões de uma revolta cultural e social, esvaziada de sentimentos espirituais encontraram nas drogas a porta da “percepção” fazendo de Blake e de Rimbaud os seus poetas preferidos.


*PUBLICADO NA REVISTA PSICODÉLICA “DE QUANDO O ROCK ERA CONTRACULTURA’ VOLUME I

Articles View Hits
6229625

We have 1237 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro