HARRY PINSKER: O CONTADOR QUE CUIDOU E DEIXOU OS BEATLES MILIONÁRIOS

Cartão natalício de John Lennon ao ex-marido de Yoko Ono em leilão
Beatle anunciava cordialmente a Tony Cox que estava a levar as coisas de casa, juntamente com Yoko Ono - em 1968.
Redação

lennon11

Cartão natalício de John Lennon ao ex-marido de Yoko Ono em leilão
Redação: http://radiocomercial.iol.pt/noticias/73225/cartao-natalicio-de-john-lennon-ao-ex-marido-de-yoko-ono-em-leilao

30 out. / 2017 - Entre a muita memorabilia já leiloada de membros dos Beatles, este artigo em venda na plataforma Moments in Time é particularmente bizarro: trata-se de um cartão de Natal de John Lennon escrito em 1968 ao futuro ex-marido de Yoko Ono, Anthony Cox.

A missiva, posta a descoberto pelo site TMZ, não é assim tão natalícia: John Lennon queria apenas comunicar ao produtor norte-americano que o Beatle e a sua namorada Yoko Ono estavam a levar as coisas de casa.

Com uma ilustração de John e Yoko, o cartão começa por se dirigir "à querida Kyoko", a filha de Yoko Ono e de Anthony Cox, então com cinco anos, que mais tarde levaria a uma luta judicial pela custódia que seria ganha em 1972 pelo produtor norte-americano. Anthony Cox mudar-lhe-ia o nome para Ruth Holman. Yoko Ono e John Lennon fizeram uma procura desesperada pela menina, mas sem sucesso. Yoko Ono só voltaria a ver a filha em 1998, quando esta conheceu o seu meio-irmão, Sean Lennon (filho de John e Yoko).

lennon21

 

No verso do cartão, John Lennon escreve à mão o seguinte: "Caro Tony, levámos a maior parte das coisas, penso", sem se esquecer que "caso tenhamos levado algo teu - ou algo que precises - não te assustes. Devolveremos-te e enviar-te-emos, dependendo onde estejas. Espero que esteja tudo bem assim [para ti]", escreve o Beatle, em nome dele e de Yoko.

Numa nota complementar com grafismo da Apple (a editora criada pelos Beatles), John Lennon pede a Anthony Cox que procure pelas gravações de um concerto de Yoko Ono no início daquele ano de 1968 e por duas curtas-metragens onde a artista participou.

Lennon3

Esta correspondência de 1968 está com um preço de licitação baixo, de 15 mil dólares (quase 13 mil euros).

 

harry 

Harry Pinsker supervisionou as finanças dos Beatles de 1961 a 1970 CRÉDITO: TOM CAMPBELL

Destaques
Famosos Contabilistas
Fonte: https://www.jornalcontabil.com.br/o-contador-que-cuidou-e-deixou-os-beatles-milionarios/


O Contador que cuidou e deixou os Beatles milionários

29 out. / 2017 -  (Tradução Literal) Muitas pessoas afirmam estar no círculo interno dos Beatles, mas o contador Pinsker realmente era. De 1961 a 1970, ele supervisionou suas finanças, criou suas empresas, ajudou a comprar suas casas e até assinou suas compras de supermercado.

“Eu conheci-os pela primeira vez no meu escritório – eles eram apenas quatro meninos desalinhados”, lembra Pinsker, agora com 87. “Eu não tinha ouvido falar deles – poucas pessoas tinham fora do Liverpool. Isso mudou. “

Pinsker nasceu em Hackney, leste de Londres, e tem ambições de ser médico ou advogado. Mas ele perdeu meses de educação através da guerra (ele foi evacuado para Norfolk e Cornwall), o racismo (Truro College disse que “não poderia ter um menino judeu”) e doença (ele passou dias em terapia intensiva com peritonite).

“A falta de escolaridade significava que eu faltei em latim, necessário para medicina ou lei”, diz ele. “Então eu me tornei um contador”.

Ao sair da escola em 1947, Pinsker foi contratado para o escritório de Bryce Hanmer & Co, em Londres, que auditou clientes teatrais, incluindo Arthur Askey e empresário Jack Hylton. “Conheci meus heróis da infância – Flanagan e Allen, Jimmy Edwards. Foi maravilhoso “, diz ele.

Em Liverpool, os clientes de Bryce Hanmer incluíam o dono da loja de móveis local Harry Epstein – e quando, em 1961, seu filho mais velho Brian começou a gerenciar grupos pop e queria formalizar suas contas, o escritório de Merseyside o encaminhou para seus colegas “showbiz” em Londres – e Harry Pinsker.

“Brian Epstein era encantador, e os Beatles eram educados e faziam o que quer que ele dissesse – embora fossem ingênuos. Eu criei uma empresa, com todos eles diretores “.

Pinsker – que também auditou as outras estrelas crescentes de Epstein, Cilla Black e Gerry e The Pacemakers – rapidamente se mostrou apto a resolver problemas. “Quando Brian conseguiu os apartamentos dos Beatles em Londres, eles precisavam de um telefone, mas você precisava esperar seis meses.

“Eu estava fazendo uma auditoria do governo para o mais alto segredo, mesmo que não soubesse o que era o negócio – descobri mais tarde que era mísseis guiados. Mas liguei para o GPO e disse que esse trabalho secreto precisava de telefones em quatro endereços. Então, The Beatles obteve seus telefones dentro de uma semana “.

A experiência de Pinsker protegeu os ativos da banda com uma variedade de ideias criativas, mas perfeitamente legais, para manter sua conta de impostos. “Criamos uma empresa de composição chamada Lenmac, que aprendeu um conselho considerado uma empresa de investimento cuja receita foi definida como renda não recebida e sujeita a impostos mais elevados.

“Eu vi isso como uma empresa comercial, argumentando que, se um jornal fosse usado para envolver peixe e batatas fritas, ainda era um jornal, então as músicas de Lennon e McCartney sempre seriam músicas – e, portanto, representavam renda ganha. O inspetor de impostos concordou “.

Mas ele descobriu que tinha de alertar “os meninos” contra a libertinagem. “No início, a imprensa os chamou de milionários. Eu tinha que esclarecer para eles que seus milhões eram ganhos, não ativos, e eles precisavam reservar muitos desses ganhos por impostos.

“Eles nunca foram felizes com isso – é por isso que George escreveu 'Taxman'. Eles tinham sido meninos pobres, que haviam trabalhado duro e ganharam dinheiro, e agora alguém estava tentando tirá-lo “.


Pinsker sugeriu que compensassem a enorme responsabilidade tributária esperada ao criar uma nova empresa, a Apple. Eles fizeram, mas seu envolvimento na Apple Records teve uma picada na cauda que efetivamente encerrou sua associação com o grupo.

Em novembro de 1968, Lennon lançou na Apple seu primeiro álbum solo, Two Virgins, cuja capa apresentou uma fotografia nua dele e Yoko Ono. “Nossos advogados disseram que se John não retirasse o álbum, a Apple seria processada por indecência e, como diretor, eu seria responsável.

“Liguei para John e pedi-lhe para retirar o disco. Ele disse que não, com um idioma colorido, então renunciei. Continuei a fazer algum trabalho em suas outras empresas, mas dentro de alguns meses os Beatles haviam quebrado”.

A banda pagou um último tributo afetuoso a Harry

Enquanto eles ensaiaram em estúdios de Abbey Road em 1969 para seu filme final, Let It Be, eles começaram a cantar “Hare Krishna” – e mudaram as palavras para “Harry Pinsker”. “Eu não sabia até anos mais tarde, eles até fizeram isso”, diz Pinsker, “mas agora está no YouTube. Estou muito honrado “.

Ele continuou a auditar outros músicos, incluindo Cream e Yes, e permaneceu com Bryce Hanmer até se aposentar na década de 1990.

Pinsker escreveu sua própria história em um livro de memórias que ele espera publicar, mas diz que seu elogio mais aclamado veio em uma biografia recente de Paul McCartney. “Ele foi questionado sobre as finanças dos Beatles”, diz Pinsker. “Fiquei tocado quando, depois de todos esses anos, ele respondeu:” Harry era o único que realmente sabia o que aconteceu “.

Este artigo apareceu pela primeira vez na Economia Magazine

 

RARIDADE

Fotos de John Lennon nunca vistas pelo público são encontradas

john inedito
Fotografias foram resgatadas de caixa abandonada e vão à leilão


Por: Correio Braziliense/http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/viver/2017/10/27/internas_viver,728615/fotos-de-john-lennon-nunca-vistas-pelo-publico-sao-encontrados.shtml

Fotos até então desconhecidas de John Lennon serão expostas em museu Foto: The Beatles Story Museum/Divulgação

27 out. / 2017 - Especialistas do museu The Beatles Story de Liverpool anunciaram, nesta quinta-feira (26), que um conjunto de 26 fotografias jamais vistas de John Lennon foram encontradas. O proprietário das imagens, que quer permanecer anônimo, as encontrou em uma caixa abandonada entre os pertences do falecido pai. As imagens foram tiradas em fevereiro de 1970 e serão exibidas no Museu de Liverpool a partir de novembro, antes de serem leiloadas em 2018.

Os negativos, que retratam momentos íntimos do antigo Beatle, foram comprados para um Memorabilia Day realizado na The Beatles Story, na quarta-feira (25), um evento em que os membros do público receberam avaliações gratuitas da Julien's Leilões, uma das principais empresas especializadas em memórias de celebridades.

Presidente executivo da Julien’s Leilões, Darren Julien estimou que as fotografias tenham um valor de 10 mil libras esterlinas, aproximadamente R$ 42,7 mil. "Não é algo comum encontrar imagens de John Lennon que nunca foram vistas pelo público antes. Estas 26 fotografias e negativos são um achado raro", afirmou o especialista.


Paul McCartney faz tributo emocionado a Fats Domino

Cantor e pianista de Nova Orleans faleceu nesta quarta-feira
Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/cultura/466305/paul-mccartney-faz-tributo-emocionado-a-fats-domino

OLHAR05(59)
Paul McCartney faz tributo emocionado a Fats Domino

Foto© JF Diório / Estadão 

26 out. 2017 - Fats Domino era o cantor de rock'n'roll favorito de Paul McCartney. A revelação foi publicada nas páginas oficiais do britânico, nesta quinta-feira (26). Em um texto emocionado, Paul revelou como o pianista de Nova Orleans foi marcante musical e pessoalmente para os Beatles nos primeiros anos.

Beatles Fats

Como legenda para uma imagem dele, Ringo, George e John, escreveu: "Estávamos animados em encontrar Fats em Nova Orleans. ele estava usando um relógio encrustado com diamantes e foi nosso primeiro encontro com o brilho!", revelou Paul. "A voz dele, o estilo musical e ao piano foram grande influência para nós", continuou.

O multi-instrumentista contou ainda que vai lembrar de Fats Domino "com carinho e com aquele brilho no olho". Domino, batizado como Antoine Dominique Domino, faleceu nesta quarta-feira (25), aos 89 anos. A noticia foi confirmada pela filha dele.

Em cinquenta anos de carreira, o músico natural de Nova Orleans ultrapassou a marca dos 65 milhões de discos vendidos. Além de ter sido um dos primeiros a entrar na Rock and Roll Hall of Fame, em 1986, no ano seguinte conquistou um Grammy Lifetime Achievement Award.

"Rest in peace Fats Domino, the great rock ’n’ roll pianist and singer who thrilled us in our early days in Liverpool. His hit records like ‘Ain’t That A Shame’, ‘Blueberry Hill’, ‘I’m In Love Again’ and many others introduced us to the sounds of New Orleans rock ‘n’ roll. We were excited to meet Fats once in his home town of New Orleans. He was wearing a huge star spangled diamond encrusted watch which was our first encounter with bling! His voice, piano playing and musical style was a huge influence on us and his appearance in the film ‘The Girl Can’t Help It’ was truly magnificent. As one of my favourite rock ‘n’ roll singers, I will remember him fondly and always think of him with that twinkle in his eye. I read that he had eight children. He himself was named Antoine. His kids were named Antoine III, Anatole, Andre, Antonio, Antoinette, Andrea, Anola and Adonica. Now that is pure Fats!" - Paul

Excerto de música inédita dos Beatles à venda no eBay

A música chama-se 'What Goes On', esta versão é inédita, e está a ser leiloada no eBay.
http://radiocomercial.iol.pt/noticias/72412/excerto-de-musica-inedita-dos-beatles-a-venda-no-ebay

29 set. / 2017 - Um raro e inédito excerto do tema "What Goes On", dos Beatles, está em leilão no eBay, numa venda organizada pelo site Parlogram. A versão é de 1963 e antecede a faixa original, que é cantada por Ringo Starr e integra o disco Rubber Soul, de 1965.

No lugar do baterista, a gravação agora disponível apresenta John Lennon, compositor da música, nas vozes, além de incluir versos diferentes dos conhecidos. De acordo com um representante da casa de leilões, citado pela Rolling Stone, Lennon também toca violão e Paul McCartney faz vozes de coro no refrão da demo, que pode ouvir mais abaixo.

O leilão terminou no domingo, 1 de outubro.

Em 2012, a demo tinha sido vendida pela família de George Harrison à casa de leilões Bonham por cerca de 8 mil euros. No entanto, de acordo com a lei britânica, o tema passou a domínio público após 50 anos da sua gravação.

 

Articles View Hits
6294121

We have 254 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro