DO PRÓPRIO BOLSO CHEGA AO SEU 36º ANIVERSÁRIO!

sarau

30 dez. / 2017 - Miguel • Paulo 'Biko' e Eduardo Leal • Renato + Lucky + Tiago • Mariana Camelo • Lya And The Red Strings • Metrópole Locomotiva • Betto Tutu & Izabel Tutu • Jam

Do Próprio Bol$o é antiestrela, antiestafa, anticoncepcional, antisistema, antissocial, anticolonial, anticorrupção e chega de autocampanha que Do Próprio Bol$o não é urna. Trinta e seis anos em ação e uma única certeza virão outros aniversários.

"O Guará tem uma vida cultural, identidade, as pessoas nem precisam sair do Guará para se divertir. Há um círculo de músicos, cantoras e instrumentistas de alto nível que tocam pra se divertir entre os amígos, shows que dariam para vender ingressos pela qualidade, mas só tocam para se divertir. É claro, como extravasão extra à rotina profissional como músicos, afinal muitos vivem da música, mas aquilo revela uma potência e uma verdade sobre a música incríveis. Tocam na casa de amigos ou espaços culturais. Eu fui num dia de confraternização de músicos, "do próprio bolso", como é a filosofia dos Pachecos, no condomínio 12 do Guará Park, e nunca vi tanta intensidade e verdade, pura verve, rock'n'roll e verdade, umas oito bandas tocando revezando instrumentistas, um batera de um na outro, um guitarrista trocados, fazendo músicas autorais e covers. No dia anterior na casa de outro músico, outas cinco bandas... assim, na verve. Rodas de samba inúmeras nos botecos e casas culturais." (Rafael Cunha)

"Obrigado pelo carinho com que me recebeu e toda sua galera de músicos e amigos que me trataram tão bem. Foram momentos mágicos que me fizeram viajar no tempo indo para uma época em que respirava Rock e dedicava toda minha musicalidade para composições que criávamos em grupo em nossa sala de ensaio, no Rio Comprido, RJ. O grande feito do Módulo 1000 foi conseguir gravar livremente, sem pressão de empresários ou produtores que só visavam lucro, aquilo que criávamos na época. Sim, fazemos parte da história do Rock Nacional. Que bom!" (Eduardo Leal)


Ele chegou e o amplificador estava ligado sem falar nada com o dono, o desligou. Para colocar o seu "Marechal" (nem era hora dele tocar). Depois reclamou que os caras iriam mexer na regulagem do amplificador.
Nos microfones ligados, ele foi às turras com o cantor no outro canal - eu pensei que era um desafio de repente era sério.
Sobrou até para mim, olha dá pra mexer na aparelhagem depois do show dela?
- Tenho 30 anos de experiência e eu não iria ficar no palco de ninguém.
Isso que são 3 décadas de experiência...

••
A garota chegou sem banda e sem instrumento querendo a todo custo entrar em cena pois mais tarde muito mais tarde ela faria um show.
Eu disse que não e que me deixasse curtir o show. Há uma lista e eles estão esperando desde cedo para tocar.
Depois, ela direto e sem cerimônia me azarou um baseado - é eu tenho cara de maconheiro mesmo mas eu queria era ter a cara dura e cara de doido que a cara de otário eu já tenho. Pediu o telefone para falar comigo sobre shows. E voltou a falar em tocar e ainda disse que só tocava com cachê e que eu sairia no lucro.
Tive que responder: e eu com isso?
Detalhe eu jamais vi ou ouvi a garota.

•••
Sim, foi muito doido eu ainda providenciei a dose final de champanhe e vinho, bebidas de sabores finos - algum aloprado dava gritos de Ian Gillan ao microfone e outro aloprado pisou no cabo do violão. Ninguém teve culpa de nada e das possíveis consequências dos atos uma vez que ninguém morreu eletrocutado - era festa, era véspera e não me lembro de ninguém sóbrio, o bom foi que acabou antes da meia-noite e pra dizer que eu não estava tão doidão, me lembro muito bem que rolou uma musiquinha a tal de "EAROLAROLOU"!
 

turma
Há dias em que os músicos estão inspirados e soprados pelo deus da loucura

 

Articles View Hits
7103887

We have 490 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro