1965: MIL NOVECENTOS E SESSENTA E CINCO

Mil novecentos e sessenta e cinco

Compilado por Mário Pacheco

65 Guevara
Che Guevara in Congo - Foto: Our Marvelous World

Vietnã

Com a escalada do envolvimento americano no Vietnã. Os Estados Unidos mantém 75 mil homens em luta no sudeste asiático. A ameaça da guerra, o sentimento do fracasso o da vergonha nacional levavam a juventude a buscar outras realidades.

América

The Ventures, lançam um disco de som espacial, e já viajavam por outras galáxias... A grande mania são as Telecasters principalmente e Stratocasters também.

Março

Timothy Leary é detido quando, na companhia de sua filha de dezoito anos, trazia uma partida de marijuana do México para o Texas. Foi julgado e condenado. Mas encarou a prisão com um sorriso. “Na certa - disse ele - converterei ao LSD 80% dos presos e 10% dos guardas. A uns, ensinarei como deixar de ser criminosos. Aos outros, como deixar de ser... criminosos”.

“O problema foi que o mundo não estava preparado para nós, mas eu nunca senti rancor contra Harvard”, declarou posteriormente.

• Augustus Owsley Stanley III (later nicknamed Bear) spent several weeks studying chemistry at the university library, and, with Cargill’s help, began making his own LSD. By March 1965, the two had succeeded in creating the purest LSD to date. They began producing it in bulk, and word spread.

• Fugs - "Alguns críticos americanos dos 60’s teorizam que os primeiros passos de Zappa e seus Mothers não passavam de uma reciclagem da obscura banda novaiorquina The Fugs. Eles nunca conheceram o sucesso. O selo Ace digitalizou o primeiro LP do grupo gravado nos idos de 65. Pilotado pela anarco-beat-poesia de Tuli Kupferberg e Ed Saunders, o quinteto extravasa emanações jazzísticas, concretistas, psicodélicas, folksters num borrado céu de rock’n’roll. A reedição traz várias bonus tracks”. (Fernando Naporano).

Abril

And this led to you making acid?

That’s why I started doing it. In April 1965, Don and I set out to make a lot of acid. I eventually hooked up with Owsley Stanley, became his apprentice, learned how to make LSD, and we went on to make a lot of it. For the five years that I was doing it, I was really convinced that we were doing something that might save the world. But as the years went by, it became slowly — little by little — harder to believe that LSD could save the world. (Tim Scully)

Dia das Mães

Uma banda chamada The Soul Giants troca de nome... O recém-batizado Mothers (of Invention, será acrescentado um ano depois, pela gravadora MGM).

• "Isso foi no início de primavera de 1965. No meio do verão, eu tinha me envolvido tanto com o ambiente dos desordeiros que não tinha mais certeza se estava fazendo uma pesquisa sobre os Hell's Angels ou se estava, aos poucos, entrando para o grupo. Quando me dei conta, estava passando dois ou três dias da semana em bares dos Angels, na casa deles, em viagens e festas. No começo, eu os mantive longe do meu mundo, mas após alguns meses, meus amigos ficaram acostumados a encontrar Hell's Angels no meu apartamento a qualquer hora do dia ou da noite. As chegadas e saídas causavam alvoroços periódicos na vizinhança e às vezes as pessoas se aglomeravam na calçada." (Hunter S. Thompson).

12-13 maio

RCA Studios. Hollywood. Os Stones completam a gravação de "Satisfaction".

zzz2193Rolling Stones, Munique - Alemana, 14 set. / 1965

   Junho 

   Ainda no Campus, Jim Morrison conhece o organista Ray Manzerek que tem uma banda com seus irmãos e atuam nas proximidades do Campus. Neste mês, eles voltam a se encontrar na praia de Venice e Jim Morrison revela seus concertos mentais e canta os versos de "Moonlight Drive": Vamos nadar par o luar / Vamos içar a maré / Penetrar no fundo da noite / Que o sono da noite esconde.
   Depois de ouvir essas estrofes Ray Manzerek apoia Jim Morrison, e nasce o conceito dos Doors que no início contariam com os irmãos de Ray Manzerek e em seguida seriam substituídos por Robbie Krieger na guitarra e John Desmonre na bateria ambos dissidentes do Psychedelic Ranger outro grupo da Califórnia e frequentadores das meditações do Maharishi.

   Julho 

   Com o LP Positively 4th Street Bob Dylan vira as costas para o folk. Ele é violentamente rejeitado e vaiado pela platéia de Newport quando, ousa ligar uma guitarra elétrica em seu palco, acompanhado pelos não menos elétricos e rockeiros músicos do The Band. Os tempos, como ele havia previsto, tinham mudado. Foi assim que terminou o Festival de Newport; um fim sem glória, mas previsível, pois em 1965 se previu que a onda de folk se iria transformar noutra coisa.

O desprezo pelos grandes ídolos britânicos não existe entre o pessoal das chamadas bandas punky psychedelic que começam a invadir a América. Pelo contrário, os garotos são entusiasmadíssimos pelos grupos de sucesso, tudo fazendo para imitar os Animals, The Who, os Yardbirds e os Stones, no auge o Pink Floyd. Fenômenos típicos da explosão do rock, gravavam geralmente um disco e sumiam.

• No primeiro ano em que Janis Lyn Joplin ficou em San Francisco, ela cantava em bares e clubes de música folk, tocando harpa e se transformando numa figura extravagante, que gostava de muita loucura e não se importava muito, Janis gostava disso. “Todo mundo era freak, lá. Ninguém ria de mim”. Janis vivia em North Beach, dormindo na casa de uma e outra pessoa, ganhando dinheiro com empregos temporários e venda de drogas, ganhando cerveja nos botecos com seus blues. Quase não tinha o que comer, mas não fazia muita diferença para quem vivia encharcada de speed. “Você é um derrotado se não sabe transar a droga”, recorda Chet. “Janis foi derrotada desde o início”.

Janis Joplin retorna de San Francisco (Califórnia) para Port Arthur (Texas) e recomeça a estudar na Universidade.

• Enquanto desconhecido, em 1965, Jimi Hendrix assinou um contrato de uma página para criar um álbum para Ed Chalpin, diretor do selo independente PPX

• Só e desconhecido em Nova York. Jimi Hendrix, numa gravação com Curtis Knight de uma canção intitulada justamente "Ballad of Jimi", onde fala "He's not gone, is just dead", predizendo, com diferença de um dia, a exata data - mês e ano - da passagem deste para outro(s) mundo(s) onde segundo ele estará nos esperando para a próxima revoada de trovões que transformará a face da Terra... Enquanto desconhecido, Jimi Hendrix assina um contrato de uma página para criar um álbum para Ed Chalpin, diretor do selo independente PPX.

6 jul.

Primeira apresentação da recém criada banda Jefferson Airplane, no Haight-Ashbury Club, em São Francisco, Califórnia, Estados Unidos; menos de um ano depois a banda assinaria contrato com a gravadora RCA. 

 No Matrix, Martin Balin (Jefferson Airplane) conhece Spencer Dryden (Nova York/Estados Unidos, 7/04/43-14/01/2005), o baterista que entraria no lugar de Skip Spencer, que por sua vez saiu para formar o Moby Grape. Spencer tocava bateria desde os 10 anos de idade, dera aula de música, trabalhara na IBM, fora ator, e criara fama acompanhando os figurões de jazz da época.

15 agosto

Shea Stadium, em Nova Iorque, com a presença de 55.600 pessoas, um recorde na altura. No show dos Beatles, John Lennon em "I'm Down" pilota o órgão Vox Continental tocando com o cotovelo!

29-30 August

The Beatles At the Hollywood Bowl

02 j

Pictured above, an original tape from a recording and play list of a Beatles concert on August 30, 1965, was among the items stolen

1 September
01 setembro

The Beatles 'with others' at the Cabana Hotel in San Francisco as the group gets ready to depart for England

Setembro

A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada chega Nova York para criar o templo

É difícil pronunciá-lo sem se saber articular a língua sânscrita, mas foi este homem o impulsionador do Mantra-Rock Dance e, por conseguinte, do Verão Do Amor - não será difícil imaginar que, sem este evento, o mundo hippie teria seguido um caminho totalmente distinto. Prabhupada era, à altura, figura de proa daquilo que viemos a conhecer como Hare Krishna, movimento religioso hindu parodiado de forma incessante por comédias atrás de comédias (como esta), tendo chegado a Nova Iorque em 1965 para propagar os seus ensinamentos, e criando o seu primeiro templo nessa cidade.  

spaceman

"Paul McCartney, spaceman. Photo by Richard Avedon for 'Harper’s Bazaar'

• Despite their initial mixed reaction to the psychedelic, Lennon and Harrison resolved that they wanted to take the drug again – and this time they wanted company. They took the opportunity during a five-day break in their summer 1965 North American tour, at a house they rented from actress Zsa Zsa Gabor in Beverly Hills. "John and I had decided that Paul and Ringo had to have acid," Harrison said, "because we couldn't relate to them anymore. Not just on the one level – we couldn't relate to them on any level, because acid had changed us so much. It was such a mammoth experience that it was unexplainable. It was something that had to be experienced, because you could spend the rest of your life trying to explain what it made you feel and think. It was all too important to John and me." Starr joined them: "I'd take anything," he later said. "It was a fabulous day. The night wasn't so great, because it felt like it was never going to wear off. Twelve hours later and it was, 'Give us a break now, Lord.

6 outubro

Surge o acid-rock americano, misturando blues, soul e folk. Neste dia, iniciou-se a era do San Francisco Sound. A The Family Dog Productions Company, organizou o primeiro concerto-baile em Long-Shoreman Hall: “Queremos levar o underground artístico à cidade, utilizar máquinas, aparelhos para produzir ilusões luminosas a partir das qualidades tonais da música. Esperamos poder aprender o suficiente com o nosso primeiro ensaio e gostaríamos muito de poder realizar de dois em dois meses, um happening deste tipo aqui em San Francisco”.

No referido baile atuaram os The Marbles, Charlatans, Jefferson Airplane e a Great Society, animando a festa desde às 9 da noite até às duas da manhã e o sucesso foi tremendo. Esses grupos eram agenciados pela The Family Dog Productions - barzinho, clube e atelier, propriedade de dois micro-empresários dispostos e bem abonados (um deles Chet Helms), juntamente com o Dead e o Airplane, outros grupos vieram, nessa primeira fase do San Francisco Sound.

• "Começou como uma festa", escreveu Wolfe sobre o primeiro Acid Test, de 1965, "com filmes projectados nas paredes e luzes e fitas e os Pranksters a fornecerem eles mesmo a música, e isto para não mencionar o LSD". Algures entre o primeiro Acid Test e a edição do álbum de estreia dos Grateful Dead (1967) eram eles a banda residente nas festas de Ken Kesey nasceu o rock psicadélico e o concerto de rock moderno, autêntico happening de imersão total num mundo de som, imagem, cor e volume. Alguém tinha, finalmente, apagado as luzes da sala para acender as do espírito.

• Antes de serem Os Mortos Agradecidos se denominavam como The Warlocks e entram para a história da música quando assumem a identidade de Grateful Dead. Formado por Jerome John Garcia (Jerry, San Francisco, 1 ago. / 1942-95, vocais, guitarra), Robert Hall (Bob Weir, San Francisco, 16 out. / 1947, guitarra-base, vocais), Ron McKernan (Ron Pigpen McKernan, San Baruno, 9 set. / 1945-73, teclados e gaita), Philip Chapman (Phil Lesh, Berkeley, 15 mar. / 1940, baixo, vocais) e Bill Kreutzmann (Palo Alto, 7 abr. / 1946,) e o letrista Robert Hunter, rapidamente sintetizaram a influência negra dos blues e sons orientais testando a química sonora psicodélica nas atuações ao ar livre, contando para isso com equipamento adequado e com um carro especial provido de amplificação sonora. Desta maneira, conseguem atrair mesmo aqueles que normalmente não se interessam por música e aqueles que não possuem os três dólares necessários para ir até aos salões de baile (onde o baile é algo secundário). Amantes dos acid-tests, passam a tocar regularmente nestes eventos promovidos por Ken Kesey onde são feitas experiências públicas com LSD, o Grateful Dead gradativamente constituiu-se na melhor banda do poder da flor, inserindo a balada entre solos navegantes e prolongados pelas mãos do guitarrista Jerry Garcia. É o grupo que melhor incorpora a mágica. Jerry Garcia seu líder, é mais do que músico; é um guru, um símbolo, um guia, nesses dias de sol e amor. Em termos musicais, porém, o Dead é basicamente country-western e blues, mas a forma como temperam essas duas tendências, a improvisação, a constante recriação das músicas no palco, o clima envolvente gerados, convocam o pessoas às trips, à participação, é puro San Francisco Sound, é mágico. O Dead funciona mesmo é ao vivo, no palco a sua imagem e som, produtos do ambiente hippie e psicodélico da cidade, ganham uma força incrível.

Quando um grupo como o Grateful Dead roda pelos Estados Unidos, por volta de 1965-66, nos acid-tests, no ônibus psicodélico capitaneado por Ken Kesey, o autor de Um Estranho no Ninho, eles haviam assimilado toda a literatura Beat e a estavam pondo em prática. Detalhe: o motorista do ônibus de Kesey (imortalizado no livro de Tom Wolfe) era Neal Cassady, “O Senhor Limite de Velocidade”, personagem central e inspirador de On The Road (Pé na Estrada), e de boa parte do restante da obra de Kerouac. Em resumo, tudo o que no rock foi expressão musical da contracultura, na mesma medida foi um resultado da influência beat, matriz da contracultura. Principalmente, a ideia de uma geração rebelde, afirmando a liberdade individual em confronto direto com a sociedade burguesa. A lista de conexões entre literatura beat e música vai mais longe. Basta lembrar os rapazes de Liverpool que, há mais de três décadas batizaram seu conjunto de The Beatles, depois de uma visita de Allen Ginsberg à Inglaterra, conforme revela Bruce Cook, em seu livro Beat generation. Isso, como uma das consequências da explosão beat na segunda metade dos anos 50, com a publicação e a venda de milhões de exemplares de "Howl and other poems", de Ginsberg e "On the Road", de Kerouac. Outra influências são menos acidentais. É o caso de um dos personagens mais complexos da história da música contemporânea, Jim Morrison. Também poeta, Morrison revestiu-se de rebelião e hiper-romantismo. No entanto, é como se ele tivesse lido Artaud, Rimbaud, William Blake e outros poetas da rebeldia e transgressão através do olhar de Allen Ginsberg ou de William Burroughs. O nome de seu conjunto, The Doors, remete a isso. A idéia de transpor uma porta está presente em Ginsberg; por exemplo, na epígrafe de abertura de Howl and other poems: “Soltem a fechadura das portas! Soltem também as portas de seus batentes!”. A mesma porta está em várias passagens de William Blake, autor referencial de ambos, Ginsberg e Morrison. 

•  Bill Graham inaugura um dos maiores templos da música pop, onde muitos nomes ficaram famosos e muitas apresentações históricas foram feitas: o Fillmore West em San Francisco. Lá os grupos tocavam sobretudo por prazer e na indiferença geral de love-ins em concertos gratuitos é a sede de um desenvolvimento comunitário e marginal absolutamente único, que se desenrolou isoladamente, totalmente fora dos circuitos tradicionais. É claro que a partir do momento em que ele ultrapassou um nível estritamente local foi rapidamente recuperado.

• Os Beach Boys lançam o disco Summer Days and Summer Nights – para a crítica esse é o apogeu do estilo de Brian Wilson ou dos Beach Boys. Desde Surfin’ USA, os Beach Boys não paravam de fazer sucesso. Sempre estavam entre os trinta mais vendidos dos Estados Unidos. Mas, nessa época, pararam de se apresentar em público. Os arranjos de Brian, com violinos, dublagem das vozes e percussões estranhas - como castanhola, tamborim, pandeiro -, tornavam muito difícil a realização de shows ao vivo. Como conseguir a mesma música dos estúdios? Além do mais, Brian Wilson queria bater os Beatles, com seus arranjos.

Nesse mesmo 1965, Brian Wilson teve a primeira crise, descrita pelos polidos press-releases da época como “estafa”, e parou de se apresentar em público com os irmãos. Brian Wilson começou a demonstrar sinais claros de problemas mentais e emocionais, em pleno auge do sucesso do grupo. Seu talento musical gigantesco, criador de melodias delicadas, harmonias vocais complexas e capaz de uma compreensão dos recursos técnicos do estúdio muito à frente de seu tempo, parecia em conflito com uma alma atormentada, indefesa e autodestrutiva.

Brian Wilson experimentou LSD pela primeira vez em 1965. O ácido chegou-lhe às mãos através de Augustus Stanley, que nesta altura operava o primeiro laboratório caseiro de fabrico deste químico quando não estava ocupado a tratar do som ao vivo dos Grateful Dead. "As minhas trips levaram-me até às portas da consciência e depois para o outro lado", escreveu o líder dos Beach Boys em Wouldn't It Be Nice. A fragilidade emocional e psíquica de Brian Wilson foi bem documentada ao longo da história: nesta época, o cantor acreditava que o futuro da pop passava pelas suas criações e pelas dos Beatles, com quem mantinha uma relação simultânea de admiração profunda e competição cerrada. Depois de ouvir Rubber Soul, Wilson colocou a fasquia muito alta e resolveu deixar de acompanhar a sua banda ao vivo, para se concentrar no trabalho de estúdio.

Novembro

Capturing counter-culture
TASCHEN: NOVA EDIÇÃO DO LIVRO 'O TESTE DO ÁCIDO DO REFRESCO ELÉTRICO' COM FOTOS INESQUECÍVEIS DOS MERRY PRANKSTERS


Lawrence Schiller first met the Pranksters in November 1965 at an Acid Test 50 yards from his studio on Sunset Boulevard. The photographer, who had already covered the first forays into acid by Berkeley University students, knew The Pranksters presented an opportunity to show a different side of LSD.

zzz1276

   Velvet Underground & Andy Warhol - Foto: Steve Schapiro

   11 novembro 

   Estreia um grupo no Cafe Bizarre em Greenwich Village, o Velvet Underground, que tem, além de Louis Fairbank (Lou Reed, Long Island, Estados Unidos, 02/03/42, vocais, guitarra), John Cale, (Crynant/GB, 05/12/40, viola, violão, baixo, teclados, um “galês de aparência translúcida e formação clássica”; mais Sterling Morrison, (East Meadow/GB, 29/09/42-95, contrabaixo) e Angus McLise, baterista demissionário logo substituído por Maureen Tucker (Mo, Nova Jersey/Estados Unidos, bateria). Um mês depois, o dono do Bizarre os avisou: “Se continuarem tocando essas músicas, vocês vão ser despedidos”- continuaram, e foram. Apesar do curto período acabaram chamando a atenção das mãos talentosas de Andy Warhol (boa parte do chique de Nova York fechava com as idéias dele), que abriga o grupo no projeto múltiplo Factory, super-atelier pop. E decide utilizar o grupo como parte de seu projeto de arte-total, fornecendo trilha sonora para seus experimentos visuais. Lou não discute, acha bom. Era um pessoal legal, Andy, Ondine e Nico, (um anagrama de icon), uma lindíssima modelo cuja idade e a nacionalidade são tema controversos e incongruentes em biografias, que passa a integrar o Velvet em 1966, de quem se dizia que “quando abria a boca, parecia um caixão de defunto, mas, quando cantava, parecia um corvo” ou “um computador IBM com trejeitos de Greta Garbo” (definição de Andy Warhol).

   Manuscrito de 'Like a Rolling Stone' atinge os dois milhões de dólares em leilão

  TV

A banda The Monkees, uma pretensa resposta ao sucessos dos Beatles é formada para uma série de TV. Os músicos Davy Jones, Micky Dolenz, Michael Nesmith e Peter  foram os escolhidos.

Inglaterra

• "Ferry cross the mersey" de Gerry and The Pacemakers foi um dos hits de 1965, a banda não fez muito sucesso aqui

• Formado em 1965 por quatro estudantes de arquitetura, o Pink Floyd sempre acreditou que o rock poderia ir muito além de "Johnny B. Goode". E embora tenha tirado seu nome de dois intérpretes de blues (Pink Anderson e Floyd Council), eles tinham muito mais influências europeias do que do rhythm’n’blues americano.

• É formada a Incredible String Band.

• Roy Wood, um anarco-dandy, forma o dadaístico The Move, liderando happenings sarcásticos.



• The H.C. Men separaram-se. Long John Baldry manté Rod Stewart nos vocais com dois novos músicos o tecladista Brian Auger e Julie Driscoll (mais tarde estes dois membros fariam parte do Brian Auger Trinity). O baterista é Mickey Waller (futuro Jeff Beck Group), guitarrista era Vic Briggs que entraria dois anos depois para Os Animals de Eric Burdon. Este amálgama resultará no Steam Packet.

Primavera

Um jantar bacana, durante a filmagem de Help!, jamais será esquecido quando contra suas vontades, John e Cynthia Lennon, George Harrison e Patti Boyd (mais tarde Harrison), deram um salto escuro em rumo ao futuro colorido colocado nos seus cafés.
O cuidado com os dentes se tornaram uma grande preocupação para os Beatles desde que se tornaram as pessoas mais fotografadas do show biz de sua época. George se tornara amigo do dentista dos Beatles em Londres, Eric Cousins (nome fictício).
Os Beatles achavam que o dentista era uma espécie de gozador chegado a uma orgia e suspeitavam das intenções amistosas dele, mas depois de muita insistência George e John aceitaram um convite para jantar em seu apartamento.
Assim que entraram, os quatro convidados vêem os cubos de açúcar bem arrumadinhos sobre a lareira, no living, mas ninguém chega a tocar no assunto. A conversa durante o jantar rola desde sexo até um cara norte-americano chamado Timothy Leary, que nenhum dos convidados conhecia, exceto John, que já ouvira falar alguma coisa sobre uma droga nova e assustadora chamada LSD. Todos os liberais de classe média de Londres, tinham ouvido falar de ácido, e eles não sabiam que era diferente de fumo ou das bolas. Depois que o jantar foi consumido e sem explicar o significado do que estava fazendo, o dentista, com certo ar ritualístico, colocou um cubo de açúcar em cada xícara de café servida. Pattie se mostrou relutante em terminar a dela, mas Cousins insistiu que ela tomasse até a última gota.
"Eu sempre tive opiniões políticas e, você sabe, contra o status quo, principalmente por ter nascido onde nasci. É uma coisa básica da classe operária que começa a se gastar na medida que você vai ficando mais velho, arranja uma família e é engolido pelo sistema. No meu caso, eu nunca deixei de ser político, embora o misticismo tendesse a obscurecer a política nos tempos das minhas viagens de ácido, em 1965, 1966. E o misticismo foi um resultado de toda aquela porcaria de ser um superastro. Misticismo era uma válvula de escape para minha repressão. Mas de certa maneira, eu sempre fui político. Nos dois livros que escrevi, embora feitos numa espécie de truque ‘joyceano’, há muitos golpes na religião e há uma peça sobre um operário e um capitalista. Venho satirizando o sistema desde a minha infância. Costumava escrever revistas no colégio e distribuir para todo mundo. Tinha muita consciência de classe - como diriam com um tapinha nas minhas costas - porque sabia o que acontecia comigo e sabia da repressão de classe que caía sobre nós. Foi uma droga que com os Beatles isso fosse abandonado. Eu me afastei da realidade por um tempo". (John Lennon em entrevista a Tarik Ali, Ramparts, setembro de 1971).

• But in 1965, as the Beatles were filming scenes for Help! in India, Harrison saw some local session musicians playing the Beatles' "A Hard Day's Night," and he first heard a sitar. When he picked it up soon after, it was large and unwieldy, and though it had frets loosely similar to a guitar, it also had as many as 21 strings, played in a semitone range of microtonal notes. Harrison was intrigued, and during the Beatles' 1965 summer tour, the Byrds' David Crosby and McGuinn introduced him to the recordings of sitar master Ravi Shankar. Harrison bought an inexpensive sitar at a London shop, and in October he used it at Lennon's suggestion on "Norwegian Wood" for Rubber Soul. The sound resonated throughout rock & roll: Other bands started to use the instrument, including the Stones, the following May, on "Paint It, Black."

Junho
 
Yardbirds lançam "Heart full of soul" seu primeiro compacto com Jeff Beck.

26 Outubro
 
Os Beatles recebem envelopes com a rubrica “a serviço de Sua Majestade” e são condecorados pela própria rainha como membros da Ordem do Império Britânico, alta distinção destinada aos cavaleiros ou defensores da Coroa, ou da libra.

• Lennon, along with the other members of The Beatles, initially accepted the MBE when it was awarded in the Queen's 1965 birthday honours, but later returned it in 1969.

Outubro ou novembro 

West Hampstead Studios na Sherriff Road de Londres, Os Beatles aparecem para a Segunda seção formal com o fotógrafo Robert Whitaker, a data é desconhecida possivelmente ocorrida entre outubro e novembro. Para a ocasião o set elaborado por Stuart Brisley e a designer teatral Carol Russel emprega espelhos, silver foil, polythene sheets and blocks of polystyrene. One photo from this session went on to serve as the cover of the British EP "Yesterday" issued on March 4th 1966. Another photo was featured on the cover of the Beatles 1966 USA Tour Program.

3 dezembro
 
Com Rubber Soul, os trabalhos em estúdio dos Beatles se tornam cada vez mais complexos, e envolvem a construção de canções com a base da guitarra e bateria antes, então o baixo, os solos, os vocais e outros instrumentos. A pendenga de estilo persistiu até o nascimento da Swinging London. Ainda nas entrevistas John Lennon responde à pergunta crucial: És um mod ou um rocker, ao que Lennon responde, - Sou um Mocker! Decretando a trégua, iniciada com o lançamento pelos Beatles do LP Rubber Soul (note o soul no título e a disposição lisérgica das letras, que seriam copiadas posteriormente) para que no ano seguinte a Swinging London através de Revolver (posterior LP dos Beatles) refletisse a cultura inglesa das drogas.

The drug helped make 1965's Rubber Soul – which Lennon called the band's "pot album" – more inward-looking and mesmeric. Acid, however, would ultimately transform everything about the Beatles: their sound, their conception of themselves, their viewpoint and their influence on history.

• In December 1965, the Beatles upped the ante with Rubber Soul, seen as a major step in their artistic growth. McCartney leaned into his songs more: "Drive My Car" was feisty and witty; "You Won't See Me" and "I'm Looking Through You" were surprisingly angry, like some of Dylan's more acerbic songs. Lennon's songs, though, were a whole new thing: "Nowhere Man" and "Girl" showed vulnerability; "Norwegian Wood (This Bird Has Flown)" was vengeful and musically unusual, featuring the first use of sitar on a pop record.

1965: o ano que mudou o pop
O disco ‘Rubber Soul’, dos Beatles, fez do LP o principal suporte
O folk-rock difundia mensagens e James Brown inventava o funk

• McCartney was high on drugs when he and Tara Browne were riding mopeds near Liverpool at Christmas in 1965.

65 Stones

A banda britânica The Rolling Stones se apresenta no programa ‘Thank Your Lucky Stars’, do Reino Unido, em 1965. DAVID FARRELL REDFERNS)

Coletânea Digital

Nuggets: Original Artyfacts From The First Psychedelic Era, 1965-1968

Brasil

1965   O golpe militar instituiu a nomeação dos presidentes por via de um Colégio Eleitoral controlado pelos militares, é a forma de desmantelar aquela sucessão. Ao mesmo tempo desmonta um regime político: o do período democrático-liberal que vigorou desde a deposição de Vargas em 1945 e se caracterizou por um significativo grau de liberdades políticas. São suspensas as eleições presidenciais previstas para este ano e nas da Câmara e Senado marcadas para o ano seguinte.

   Os Oito da Glória

   Os Oito da glória, eram nove das mais significativas personalidades culturais brasileiras de então: os cineastas Glauber Rocha, Joaquim Pedro de Andrade e Mário Carneiro, o embaixador recém-cassado Jayme de Azevedo Rodrigues, os jornalistas e escritores Antônio Callado, Carlos Heitor Cony e Márcio Moreira Alves, o poeta Thiago de Mello e o encenador teatral Flávio Rangel.
   Glauber Rocha não havia participado dos preparativos que tornaram possível a modesta manifestação, pois fora à editora tratar de um assunto pessoal, quando soube que haveria aquela arruaça contra o regime ele lá foi, por curiosidade. Quando viu a polícia baixar o sarrafo naquele grupo de amigos seus, apresentou-se voluntariamente como manifestante e como tal encanado.
   O oficial de dia os chamou aos pares, Glauber Rocha e Carlos Heitor Cony foram os primeiros a ser fichados. A inspeção preliminar consistia em desmoronar o que restava do moral dos presos. Ambos ficaram nus, segurando as roupas e sapatos, em posição de sentido, olhando um para o outro, e sendo examinados pelo oficial de dia, quando o telefone tocou. Do outro lado da linha alguém do Ministério da Justiça recomendou que os presos tivessem um tratamento diferenciado dos demais prisioneiros. Os outros presos foram dispensados da cerimônia.
   Preenchidos os formulários, Glauber Rocha, baixinho, cabeludo e nu sumiu na escuridão, arrastando seus trecos para dentro da cela escura com um balde em frente à porta, nos quais esbarrara, caíra e machucara levemente o joelho.
   No estranho aposento, ele escreveu as cenas de Terra em transe em papel de embrulho e desenhou. Em análise de Mário Carneiro, ex-aluno de pintura e gravura de Iberê Camargo, as mudanças no estilo variavam de Bosh até a recente forma, para além da pop-art. Terminadas as pinturas, Glauber Rocha declara aos presentes:
   — Superei a pintura;

   • Maurício do Valle é premiado com o Troféu Saci de melhor ator coadjuvante, pelo papel de “Antônio das Mortes” em “Deus e o diabo na terra do sol”.

   • Rogério Duarte conhece Caetano e Gil, ele pressente que o Tropicalismo está sendo gestado. “Não havia um plano pré-determinado, mas sim um desejo de fazer tudo novo”. (Rogério Duarte).
Rogério Duarte escreve um ensaio acerca do desenho industrial no Brasil e a crônica A grande porta do medo, sobre os tempos de prisão e tortura. “Esse relato foi a única coisa sobre meus problemas com a censura e a ditadura que escapou na época”. Rogério Duarte, recorreu ao psicanalista Hélio Pellegrino (falecido em 1988) para esconder o texto por mais de dez anos. “No mais, são páginas de gemidos, aforismos e reflexões”.

   Aparecem as primeiras guitarras de qualidade made in brazil

   Os protótipos manufaturados por Sossego acabam nas mãos da fábrica Gianinni, que os produziria, em escala industrial. Era a mínima infra-estrutura de que precisava o rock para explodir de vez.

“Minhas guitarras de 1965 estão aí, ainda! pra todo o mundo ver, ouvir, e alguns privilegiados tocarem. O mundo que julgue a diferença! E não se deve esquecer: hoje, citar um ano qualquer faz parecer que um ano é coisa de um dia; em 1965, houve neste planeta doze meses (se estou bem lembrado...), cada qual com perto de trinta dias. Não sei em que dia de 1965 Sossego terá concluído a(s) guitarra(s) dele e nem me lembro em que dia ou noite terminei as minhas primeiras Guitarras de Ouro, embora as outras de minha manufatura, sólidas, todas fossem excelentes como tal, já bem superiores às Fender, às Gibson e a todas as que conheci, e viessem de antes de 1965, porque tudo começou para mim nesse ramo em 1963.” (CCDB).

• Sérgio Murilo, pioneiro do rock pauleira nacional, com a música "Lúcifer", que lhe vale muitas críticas no seu lançamento.

• Tony Campelo e The Teenage Singers - "Pertinho do Mar" e "O Meu Bem Só Quer Chorar Perto de Mim", compacto lançado em 1965
Rita Lee montou o grupo The Teenage Singers ao lado de Suely Chagas e outras duas colegas de escola, mas estas duas logo abandonaram o grupo, deixando Rita e Suely como dupla. Elas foram convidadas pelo pioneiro do rock no Brasil, Tony Campelo, a participar de seu compacto de 1965.

Oreide65o rei

Roberto Carlos o Rei de 1965

Agosto

As transmissões de futebol aos domingos pelas tevês são proibidas, para aumentarem as rendas do campeonato. E para não perder a audiência das tarde de domingo a TV Record planeja um programa musical jovem.

22 ago.

S. Paulo. Canal 7. O reinado da Jovem Guarda estreia, tendo como apresentador um jovem cantor de 22 anos, que até aquele momento tinha colocado algumas músicas nas paradas. O programa era gravado ao vivo domingos à tarde em vídeo-fita e as outras capitais do país podiam vê-los na semana seguinte à gravação. O quadro que fazia sucesso era o de perguntas feitas por uma telespectadora escondida, dona e belíssima voz, à qual Roberto Carlos respondia com inteligência e simpatia. Acho que até hoje vigora esse padrão nos programas do rei.

Literatura

Maura Lopes Cançado lança Hospício é deus  e O Sofredor do Ver (1968), a autora, que circulava nas altas rodas literárias do Rio de Janeiro, foi vista como uma promessa — mas que não se cumpriu. Esquizofrênica, ela passou por clínicas psiquiátricas e, em uma delas, matou uma interna e foi detida em um manicômio judiciário. A escritora, que morreu esquecida em 1993, só agora começa a ser relembrada.

• "Em um texto incluído no livro 'Revolução do Cinema Novo', Glauber já fala que o cinema de Jean Rouch está ligado ao cientificismo do que a questão social. Eu precisei ir para Paris - aqui em Brasília só passa seus filmes na Cultura Inglesa - para ver todos os filmes do Glauber e de estudar com Rouch pra saber que ele realmente é colonizador. Glauber tinha visto os filmes de Rouch, as pessoas não os tinham visto e o chamavam de louco porque ele tinha esculhambado". (Marcos Mendes).

• Glauber Rocha o artigo  “Uma Estética da Fome”.

Lennon lança o segundo livro A Spaniard in the Works.

• Factory: Andy Warhol,” now out from Phaidon (it is an expanded edition of Stephen Shore’s out-of-print book The Velvet Years: Warhol’s Factory 1965–67, published in 1995).

50 anos depois, Stephen Shore resolveu compartilhar algumas de suas fotos do período, entre 1965 e 1967, quando tinha apenas 18 anos, em um livro. Ele conta que tudo começou quando recebeu uma ligação de Andy dizendo que eles estavam em um restaurante filmando um novo filme e que, se ele quisesse, poderia tirar algumas fotos. Depois disso, o jovem se tornou um insider da Factory e começou a frequentar o lugar quase todos os dias para retratar algumas cenas.

Paul McCartney se inspirou em foto de revista para compor 'Lady Madonna'

• 
A edição de janeiro de 1965 da revista National Geographic mostrou uma fotografia intitulada “Montanha Madonna” (“Mountain Madonna”, em inglês), onde aparecia uma mulher dando o peito para uma criança e outra rindo ao seu lado.

zzz804

   Exposições

   O MAM carioca apresenta a politizada e histórica mostra Opinião 65. A ideia é aliar nomes do movimento brasileiro Nova Figuração a outros que atuam dentro da Figuração Narrativa, então em voga na Europa.

   • O crítico Harry Laus escreve, sob o título Lições das coisas de Krajcberg, um verdadeiro manifesto anti-pintura. "Não, eu não quero criar nenhum ismo novo, nem outra qualquer escola. Meu objetivo é unicamente destruir a pintura, fazer uma anti-pintura. Há pintores demais no mundo, mas poucos artistas", completava o crítico.

   • Rubens Gerchman pinta Os Superhomens.

   Ismael Nery
   São Paulo SP - 8ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal

   Di Cavalcanti
   Rio de Janeiro RJ - 3ª Resumo de Arte JB, no MAM/RJ.

   Cícero Dias
   É homenageado com sala especial na - 8ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal.

   Discos

   The Legendary Libby Holman (Evergreen 1965).

   Cinema

• O cineasta Mário Peixoto chegou a escrever um artigo sobre sua única obra e o publicou na revista Arquitetura, em 1965, creditando o texto ao gênio russo Sergei Einsenstein, autor de O Encouraçado Potemkin (1925), clássico do cinema mudo. Peixoto mentia que a crítica saíra, nos anos 30, na revista inglesa The Tatler Magazine e que ele apenas fizera a tradução. Poucos anos antes da morte, em 1992, admitiu a farsa. Inventara a história para inflar o prestígio e obter dinheiro para outro filme.

Help! É o vencedor do I Festival Internacional do Filme do Rio de Janeiro. O barulho é tanto, nos cinemas, que quase ninguém consegue ouvir a trilha sonora. Quem faz a música são os expectadores.

camera

  Padrão Andy Warhol de produção
  Fotos: Steve Schapiro

   The life of Juanita Castro. de 1965. 65 minutos, sonoro (sátira a Fidel, seu irmão Raul e Che Guevara são interpretados por mulheres).   
   Poor Little Rich Girl,
   Screen Test,
   Vinyl,
   Beauty #2,
   Horse,
   My Hustler,

 

65 Steve Schapiro
   Foto: Steve Schapiro
   Camp, (cena ao lado)
   Afternoon,
   Suicide,
   Drunk,
   Bitch,
   Prison,
   Space,
   The Closet,  

42-17616745

Andy Warhol with Actors at The Factory

Photo shows a scene during the shooting of Warhol's film Camp in 1965: Lady laying on the couch is Jane Holzer; Seated foreground with back to camera: dancer Paul Swan; Seated at center in railroad cap, looking at floor: Philip "Fu-Fu" Smith; Center way in the back with tall dark wig: Mario Montez; Standing at right: filmmaker/actor Jack Smith.

IMAGE:
© Steve Schapiro/Corbis

DATE PHOTOGRAPHED
1965

LOCATION
Manhattan, New York, New York, USA

PHOTOGRAPHER
Steve Schapiro

COLLECTION
Historical Premium

dennis-hopper-andy-warhol,-henry-geldzahler,-david-hockney-and-jeff-goodman,-from-the-geldzahler-portfolio

Foto: Dennis Hopper. Andy Warhol, Henry Geldzahler, David Hockney e Jeff Goodman
Henry Geldzahler. Taylor Mead's Ass, 90 Minutos, Silencioso (O Curador de Arte nova-iorquino fuma um interminável charuto). 

65 ultra violet Miss Ultra Violet

Ultra Violet

Ms. Isabelle Collin Dufresne was in her late 20s when she met Warhol while having tea at the St. Regis Hotel with the artist Salvador Dalí, a lover and an earlier mentor. It was 1964, and Warhol immediately expressed interest in having her in his films. She made her screen debut the next year under her real name in Warhol’s The Life of Juanita Castro, an improvised black-and-white political comedy.

"A grosso há quatro fases na obra cinematográfica de Andy Warhol. As produções bastante conhecidas da primeira fase, tais como “Sleep”, são filmes classicamente simples, de ritmo lento e silenciosos, com luminosidade desarmoniosa e sem drama. Os filmes da segunda fase, tais como “The Life of Juanita Castro”, são filmes poéticos e satíricos, e são, com som e encenação mais complexa, menos suavemente puros. Os filmes da terceira fase, tais como “Beauty Number 2”, embora ainda com emprego de câmara imóvel, são dramas do estilo realista do cinema vérité, alguns com uma iluminação convencional. A quarta fase é o trabalho de desempenho ao vivo e The Chelsea Girls."

“I met Andy at Jonas Mekas’s Film-Makers’ Cinematheque the night [Warhol’s 1965 movie] The Life of Juanita Castro was shown alongside a film I made called Elevator,” recalls Shore, who turns 69 this month. He ended up taking his first photos of the Factory scene about six weeks later during the filming of Warhol’s Restaurant. “I don’t remember specifically what I knew about the Factory back then,” Shore says, “but within a couple of days of going there I understood I could just stay as long as I wanted.” (Stephen Shore)

Obituário

Hélios Seelinger, modernista. (1878-1965).

Le Corbusier (Charles Edouard Jeanneret) - 1887 - La Chaux-de-Fonds, Suiça 1965 - Roquebrune-Cap-Martin, França).

T.S Elliot (1888 - 1965)

6 novembro - Edgard Varèse morre em Nova York.

 

Articles View Hits
6899088

We have 660 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro