1967! O ano em que piramos...

Beatles vendo Hendrix
Janeiro de 1967:  Os Beatles assistem a  Jimi Hendrix Experience

1967! O ano em que piramos...
(Mário Pazcheco)

Vinte e cinco anos depois, em entrevista à revista 'Rockingvicar.com', Paul McCartney disse que "Carnival of Light" foi gravado pelos Beatles meia hora antes do início de uma sessão de gravação de "Penny Lane", no estúdio dois de Abbey Road em 5 de janeiro de 1967.

É uma peça experimental de 13 minutos e 48 segundos que ele definiu como 'de forma livre ao estilo de John Cage.' O grupo na época vivia o auge de sua fase experimental.

Eles tinham lançado 'Revolver' em agosto de 1966 e estavam iniciando as gravações de 'Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band'. Apesar de John Lennon ter levado a fama de ser o mais experimentalista dos Beatles, Paul bebeu primeiro nesta fonte e estava mais sintonizado com a vanguarda da Swinging London.

Ele contou que recebeu um pedido para compor uma peça para o festival Carnival of Light promovido pelos designers alternativos Binder, Edwards and Vaughan. A fita foi enviada e tocada nas duas edições semanais festival.

O beatleólogo Mark Lewinsohn conta como foi a gravação em seu livro 'The complete Beatles recording sessions'. Na época o grupo dispunha de apenas quatro canais de gravação. No primeiro havia percussão e órgão hipnóticos e distorcidos, no canal dois uma guitarra distorcida, no canal três um órgão de igreja, efeitos (um deles um gargarejo) e vozes e, no canal quatro, o que ele chamou de 'efeitos sonoros indescritíveis com eco de fita e um pandeiro maníaco'. No canal três estavam Paul e John gritando palavras aleatórias como 'Are you alright?', 'Barcelona' e o encerramento com Paul gritando 'Can we hear it back now?'

O engenheiro de som Geoff Emerick, comentou a Lewinsohn que o austero produtor George Martin não gostou nem um pouquinho: 'Isso é ridículo. Precisamos enfiar os dentes em algo um pouco mais construtivo,' disse ele, segundo Emerick. Ao jornal ''Sunday Times'', Martin afirmou que tinha sido 'uma daquelas coisas estranhas' do período.

Paul disse que queria incluir "Carnival of Light" num dos três volumes da Antologia lançados a partir de de 1995, mas foi vetado por George. Ele não explicou se foi o Harrison ou o Martin.

Dezoito meses depois, em junho de 1968, John Lennon fez sua experiência vanguardista com a peça "Revolution 9", que se tornou uma das faixas do Álbum Branco, contribuindo para sua fama de ser o mais ousado e experimentalista dos Beatles. A peça de Paul que estava nos arquivos da EMI e, recentemente, foi pirateada.

Mil novecentos e sessenta e sete 
( Mário Pacheco)

Marrocos

Jane Bowles é admitida a um hospital no centro de Málaga.

América

Nova York. Estréia "Hair" - o musical símbolo da década. 

Verão
San Francisco é a "fumada" Frisco, a Liverpool americana. Há um bando de freaks, que narcotizados pela filosofia Beat, o espelho para suas sensações marginalizadas, passam a vagar por estradas, pregar o amor livre, protestar contra as guerras, ler hai-kais, viver em comunidade, afiando a consciência entre os desejos particulares e intervenções no espaço coletivo. Além das deliberações sexuais, buscam nos alucinógenos notadamente o LSD, o perceptível passaporte ao inconsciente, almejando extrair uma visão paradisíaca das coisas.

14 jan. 
Golden Gate Park. É organizado o World's First Human-Be-in (o mais famoso congresso-festival do poder da flor). Timothy Leary, Allen Ginsberg, Jerry Rubin (líder dos Yippies, o partido internacional da juventude) e mais ou menos 30 mil pessoas marcam presença para discutir e ouvir o som do Dead, do Airplane e outros. A estridência dos hippies e todos os acontecimentos em Hashbury repercutem em todo o mundo como uma crise moral que ameaça as mais sagradas instituições americanas. A ação da censura e a repressão policial crescem.
Nesse momento a maioria dos agrupamentos políticos de esquerda dos Estados Unidos emprestam sua solidariedade aos hippies da Califórnia. Entre 20 a 60 mil pessoas vêm de toda a América "para uma união de total amor e ativismo político de duas tendências antes separadas por dogmas categóricos". A convocatória para o ato público dizia: "Os militantes políticos de Berkeley, a comunidade hippie de San Francisco, a geração espiritualista da Califórnia e contingentes da geração revolucionária de toda a América se encontrarão no Golden Gate Park para a comunhão de um ideal comum: a união das tribos pela harmonia dos seres humanos". A data escolhida é sábado 14 de janeiro de 1967, dia em que, segundo cálculos esotéricos, a população da terra seria equivalente ao total de mortos da História da Humanidade. 

Abril
 
Country Joe & The Fish gravam seu primeiro álbum "Eletric Music For The Mind and The Body".

Maio 
Nico que só participa do disco de estréia "The Velvet Underground and Nico" deixa a banda.

16-17-18 jun. 
O Festival Internacional de Música Pop em Monterey, Califórnia reune 50 mil jovens, a maioria sem ingressos e tem como atração Hendrix, Janis Joplin, The Who, Simon and Garfunkel, Ravi Shankar, The Mamas & The Papas, Canned Heat e outros.
É o pioneiro da fórmula festival-de-música-e-curtição e teve um caráter antibélico e beneficente. Todos os músicos tocaram de graça: The Association, Paupers, Johnny Rivers, Animals, Simon and Garfunkel, Janis Joplin, Eletric Flag, Paul Butterfield Blues Band, Blues Project, Canned Heat, Country Joe and The Fish, Hugh Masekela, Steve Miller Band, Al Kooper, Quicksilver Messenger Service, Bufallo Springfield, Jimi Hendrix Experience, The Who, Grateful Dead, The Mamas & The Papas, Otis Redding, Moby Grape, Laura Nyro, Jefferson Airplane, Byrds, Booker T. and the MGs e Ravi Shankar.

Jimi Hendrix, está no auge de sua forma e têm Mitch e Noel na cozinha, o primeiro e único Experience. Jimi no início detestou o nome. Achou careta e Chas Chandler, seu empresário teve de convencê-lo de que no futuro ia mudar de significado e que viria a ser o melhor grupo que ele formaria em sua carreira.
Um cuidado especial foi dedicado ao visual do trio, com Jimi, Noel e Mitch rivalizando-se no uso de vestimentas cada vez mais ousadas, uniformes antigos de hussardos e granadeiros, com franjas, passamanes, borlas e galões dourados, coletes marroquinos, calças de veludo ou de cetim, tudo em cores vivas, cravejado de pedrarias, as cabeleiras enormes, com o afro eriçado coroando a cabeça do guitarrista.
O Experience, formado em setembro de 1966, parecia milênios à frente de todo mundo em Monterey. E Jimi Hendrix agradece à meia hora de aplausos brandindo uma guitarra em chamas sobre a cabeça. Imediatamente, Bill Graham contrata o Experience para tocar com o Jefferson Airplane, no Fillmore West. US$ 2 mil para cada componente do grupo e mais um relógio antigo de presente.

7 jul. 
Steve Boone e Zally Yanofsky, do Lovin' Spoonful, são presos em flagrante fumando maconha; por ser canadense, Zally foi intimidado a dedurar seu fornecedor; isso o livrou da deportação mas alienou-o com todo o seu público jovem; pouco tempo depois ele saiu da banda alegando que não queria prejudicar o grupo; embora considerado um brilhante músico, sua carreira acabou e raramente foi visto depois disso. 

Atenta em registrar os fenômenos de mudança no comportamento humano, a revista "Time" dedica sua reportagem de capa sobre Os hippies/A Filosofia de uma Subcultura. É curioso recordar a chamada da matéria, quarenta anos depois: "Um sociólogo os chama de 'proletariado freudiano'. Outro observador os vê como 'expatriados vivendo em nossas praias, mas além de nossa sociedade'. O historiador Arnold Toynbee os descreve como 'um sinal vermelho para o American way of life'. Para o bispo James Pike, da Califórnia, eles evocam os primeiros cristãos: 'Há algo no temperamento e na qualidade destas pessoas, uma suavidade, uma calma, um interesse - algo bom'. Para seus pais profundamente preocupados por todo o país, eles mais parecem párias sociais perigosamente iludidos, candidatos a uma boa surra e a um curso intensivo de moral e civismo - se apenas voltassem para casa para receber as duas coisas. Qualquer que seja o seu significado ou o seu objetivo, os hippies emergiram no cenário norte-americano nos últimos 18 meses como uma subcultura totalmente nova, uma bizarra permutação do ethos da classe média americana a partir do qual evoluíram".
Mais adiante, a reportagem da "Time" toca no cerne da questão, a "filosofia" hippie: "Um senso crescente de utopismo domina a filosofia hippie. Ela tem pouco em comum com a autoritária cidade-estado descrita na República de Platão, ou com a Utopia de Sir Thomas More, que era uma ativa comunidade agrícola onde todo mundo trabalhava seis horas por dia. A inspiração hippie vem da Arcádia: é pastoral e primordial, enfatizando a unidade com a natureza física e psíquica. Northrop Frye, da Universidade de Toronto, professor de inglês e discípulo do filósofo das comunicações Marshall McLuhan, vê os hippies como herdeiros do 'proscrito e furtivo ideal social conhecido como o País da Cocanha, uma terra de conto de fadas em que todos os desejos podem ser instantaneamente gratificados".

Ago. - set. 
Nova York. Zappa convoca seu grupo e começa a gravar seu terceiro álbum, "We're Only in for the Money - A Gente está mais é a fim de grana". 

24 ago. 
O Hells Angels, Chocolate George, um dos cidadãos mais amados de Haight Street, morre na sua motocicleta e não no Vietnã como divulgado no Brasil.

Al Kooper e Steve Katz - recém-saídos do Blues Project, fundam o Blood, Sweet and Tears.

Larry Gutenplan, o inventor do disco-pirata, é preso no Greenwich Village vendendo um punhado de cópias do bootleg The Best of 67, com sucessos dos Beatles, Stones, The Doors e até os Monkees com I´m a Beliver. O disquinho custava 1 dólar e 79.

"Nós sabemos tocar, mas não tocamos nos nossos discos. Até o momento, nossa gravadora não permitiu". Michael Nesmith

Inglaterra
A explosão de vitalidade que a capital inglesa vive durante 1967 não se limita às roupas. Uma atividade muito mais profunda parece estar a manifestar-se, conhecida no exterior unicamente pela vaga designação de flower-power. Desde o consumo do ácido pelos músicos ingleses, durante o biênio 1965-66, que um certo número de intelectuais se tinham ligado a atividades culturais diferentes das que existiam na altura.
Poetas organizavam happenings (Mike Horowitz, Jeff Nutall); jovens autores tentavam fazer mexer os media. Uma equipe formada por Miles, Jack-Henry Moore, Jim Haynes, tinha montado uma livraria Lovebooks, onde se podia encontrar toda a espécie de livros sobre a experiência alucinógena, a poesia da Beat generation, os textos sagrados da Índia, do Japão, do Tibete.

Stevie Winwood, se separa de Spencer Davis Group para fundar o seu próprio conjunto, o Traffic.

Janeiro 
Sozinha, Denise Werneck desembarca em Londres, com apenas um referencial. Paul McCartney.

17 jan.
John Lennon durante a manhã e a tarde escreve a letra de A day in the life.

18, 19 - 20 jan. 
With Lennon and McCartney apparently involved in a creative battle to the top the other's efforts, John introduces another superb song into The Beatles' sessions. Provisionally entitled In the Life Of..., it grows into A Day in the Life. Initially, it comprises three ironic Lennon verses delivered with unsettling emotional distance, and topped with the deathless phrase: "I'd love to turn you on". McCartney adds a middle section, and they reserve two 24-bar interludes for future experimentation.


20 jan. 
Os Stones, lançam o LP "Between the Buttons". 

30 - 31 jan.
The Beatles film an exotic, surreal promo film for Strawberry Fields Forever in Sevenoaks, Kent. Lennon picks up a 19th century circus poster in an antique shop. 

5 - 7 fev.
Another promo film is shot, this time for Penny Lane

Lizzie Bravo que não pôde imediatamente seguir viagem junto com Denise Werneck. Aos quinze anos, embarca para Londres: desce do avião às 7 da noite e às 10 horas consegue falar com John Lennon.

O seminal Quarteto Novo do violonista Heraldo do Monte, do percussionista Airto Moreira, do contrabaixista Théo de Barros e do flautista Hermeto Paschoal não atendem ao convite telefônico de John Lennon para uma sessão “porque estávamos ocupados fazendo o melhor som do mundo”.

19 - 24 fev.
John attends a Chuck Berry concert at the Savile Theatre in London.

28 fev. - 1 - 2 mar.
Lucy in the Sky with Diamons is recorded, with a set of Lennon lyrics so self-consciously 'psychedelic' that they verge on pastiche. Lennon later deescribed this recording as "awful". The song takes its title from a long-lost painting by his four-year-old son, Julian; to this dying day, Lennon swears that the coincidence of the initial letters 'LSD' appearing in the title is nothing more than that. Synchronicity works in strange ways.

Fevereiro 
The Spectres, pré-Status Quo, gravam uma versão madura de (We Ain’t Got) Nothin’ yet que não teve a mesma sorte do original americano - talvez por no hit-parade inglês constar o supercompacto Penny Lane na face “A” e Strawberry fields forever no “B” o cântico liturgico da psicodélia, o primeiro avulso de Lennon & McCartney desde Love me do / P.S. I love you a não atingir o primeiro lugar.

O Status Quo, surgido em 1962, que se chamou primeiramente The Spectres (Os Fantasmas) tendo em sua formação Francis Rossi (Guitarras e vocais), Alan Lancaster (Baixo), John Coghlan (batera), e Roy Lines (teclados); após a entrada de Richard "Rick" Parfitt (vocais), o grupo mudou de nome e se tornou The Traffic Jam (Congestão de trânsito); mas acontece que na época havia o conjunto de Steve Winwod, também chamado Traffic, e eles mudaram definitivamente para Status Quo. Explodindo com os sucessos Picture of Matchstick Man, Accident Prone e Ice in the Sun.

The Pink Floyd Sound são considerados os expoentes máximos do movimento psicodélico que está surgindo. Evidentemente a “superfície” - o mundo brilhante do show bizz - não tarda a se interessar pelo trabalho do Floyd. Primeiro, se torna chique mencionar o grupo, assim ao acaso - a exemplo de Hendrix em Londres ou do Velvet Underground em Nova York - em entrevistas à imprensa ou conversas de final de festa: Brian Epstein, faz isso várias vezes. Tornam-se a atração permanente do domingos no famoso Marquee, em Londres, onde são vistos pela jovem dupla Peter Jenner e John Hopkins que viriam a ser os primeiros empresários do conjunto. Depois vieram os contratos. Primeiro para novos shows: “Eles foram um dos primeiros acontecimentos rock que eu vi na minha vida. Eles eram totalmente semiprofissionais, muito loucos, estonteantes. Levavam o número a um ponto em que você pensava que tudo ia acabar. Aí juntavam os cacos de novo”, lembra Jenner. 

The Pink Floyd Sound consegue o apoio do produtor Joe Boyd, para a produção de uma gravação independente. A ideia consistia em realizar uma fita, e depois oferecê-la às gravadoras oficiais. Assim foram contratados pela EMI, que deu a eles um contrato milionário. Da fita, que foi gravada pelo engenheiro John Wood, no estúdio Sound Techniques, a EMI aproveitou as faixas Arnold Lane e Candy in a Currant Bun. Ambas apareceram no primeiro compacto, lançado na Inglaterra em 11 de março de 1967.
Com a aceitação da banda pela multinacional, Boyd recebeu o solene “pé no traseiro”. Passou então a ser o produtor deles Norman “Hurricane” Smith, que já trabalhara com os Beatles ao lado de George Martin e que ficaria conhecido com a música Don’t let it die com o nome de Hurricane Smith, no começo dos anos 70. Boyd já chegou a declarar à imprensa inglesa que a EMI gastou uma fortuna para tentar obter, em seus estúdios, o mesmo tipo de som de Arnold Lane no compacto seguinte (See Emily Play). Como não conseguiu, levou o conjunto ao Sound Techniques e pagou ao mesmo engenheiro para realizar a gravação.

3 mar. 
McCartney is still willing to accept contributions from Lennon when he brings new songs to the studio. Getting Better is Paul's song, but John writes the second verse, an admission of marital guilt that the 1967 press - certain that The Beatles must be enjoying perfect wedded bliss - manages to ignore. 

Num estúdio vizinho ao dos Beatles, que finalizavam "Sgt. Pepper’s", o Floyd começa seu primeiro álbum, "The Piper at the Gates of Dawn", (“O Flautista nos Portões do Amanhecer”): título de um capítulo de um livro de contos infantis escrito por Kenneth Grahame, lançado em 5 de agosto de 1967. Syd Barrett, depois de explicar a George Martin que estava gravando ao lado conseguiu assistir a gravação de Lovely Rita dos Beatles e manteve um contato mais próximo com John Lennon.

“Piper registra com fidelidade o tempo em que foi feito sem, contudo, se prender a clichês de paz e amor. (...) O triunfo acontece em várias frentes: instrumentos inusitados criando uma pletora de efeitos num estúdio de apenas quatro canais, a opção bem sucedida pelo experimento que não resvala na indulgência nem por um momento e o corpo de canções compostas por Syd Barret este sim o trunfo maior. Incursionando por estruturas melódicas fragmentadas e pouco usuais, Syd faz de cada temática uma extensão desta...

Quando o mágico e fantástico verão londrino de 1967 se aproxima, o Pink Floyd está numa situação curiosa e privilegiada. Com dois avulsos apenas (o segundo, See Emily Play, mais suave e mais onírico cujas imagens lúdicas da garota enlouquecendo remetiam a Lucy dos Beatles, também chegaàs paradas, permanecendo três meses entre os mais vendidos, chegando ao sexto lugar no Hit Parade inglês) ele é o grupo mais falado da Swinging London, o mundo psicodélico de Londres delira. Waters, Mason e Wright começam a ser vistos com roupas de cetim brilhante e óculos escuros nos restaurantes da moda, fora desses ambientes é o mais odiado do circuito operário de bailes, recebido sempre a garrafadas e vaias.
E é nesse momento, quando se inicia a jamais interrompida escalada do grupo em direção ao superestrelato, que começa a vir à tona uma das grandes tragédias do rock: o delirante e imaginativo Syd Barrett, o homem que forjou o som livre do Floyd, que concebeu seu aparato visual e escreveu seus primeiros sucessos, caí rapidamente na loucura total.

29 mar. 
During an afternoon writing session at Paul's house, Lennon adds typically sardonic response lyrics to McCartney's melody for With a little help from my friends.

Abril 
The Yardbirds lançam o compacto Little games/Puzzles (Columbia DB8165). O lado A é uma composição simples, onde Jimmy Page sola de modo despojado e sem grandes fírulas. A falta de Jeff Beck é muito sentida, então, e o riff repetido quase à exaustão demonstra certa perplexidade da banda ante sua ausência. O lado B, no entanto, é mais interessante e criativo, terminando com magnífico solo de Jimmy Page, com bastante influência oriental, além de um interessante trabalho de base.

2 abr. 
Quando "Sgt. Pepper's" acaba de ser gravado o grupo deixa o estúdio em Abbey Road ao amanhecer levando o acetato debaixo do braço e segue para o apartamento de mamma Cass Elliot em Kings Road. Às seis horas da manhã eles abrem as janelas da casa, põem os alto falantes virados para a rua e tocam o acetato em volume máximo para os telhados de Chelsea.

11 abr. 
USA. Paul visiting Jane.

21 abr. 
As gravações de "Sgt. Pepper's" são finalizadas, o maior tempo gasto pelos Beatles para a gravação e produção de um disco: George Martin revelou que o disco custou 25 mil libras, preço hoje de uma fita de demonstração, e consumiu 700 horas de gravação. Ele queixa-se da pão-durice da EMI, mesmo diante de um grupo que lhe rendia milhões. As gravações começavam sempre às 19h e George Harrison tinha que arrombar o cadeado da geladeira do estúdio para conseguir leite para o chá, algo que custou muito aos cofres da EMI, mas que rendeu muitos prêmios aos Beatles, incluindo 4 grammys.

29 Abr.
 zzz2129
Pink Floyd participa do happening, "14 Hour Technicolour Dream Extravaganza". A psychedelic event called 'The 14-Hour Technicolour Dream' is held at Alexandra Palace in North London, John Lennon attends as an interested spectator; amaong the artists he sees perform are Pink Floyd and Yoko Ono.

Maio 
Pink Floyd consegue um show no Queen Elizabeth Hall, o que não era tarefa das mais fáceis para os grupos principiantes. Anunciado como “relaxamento da era espacial para o clímax da primavera, composições eletrônicas, cores, projeções de imagens, garotas e Pink Floyd”. Barrett e Waters encenaram o memorável espetáculo multimídia "Games For May" (Jogos de Maio), apresentado no Queen Elizabeth Hall: “A ideia era fazer tudo o que tivéssemos vontade, no palco”, explica Waters. “Na verdade nenhum de nós conseguia ficar parado um segundo sequer, e saímos fazendo coisas totalmente lunáticas. Num número eu cismei de ficar mudando um ramo de flores de uma jarra para outra, e não conseguia parar. Em outro arranjei um saco de batatas e atirei no gongo que Nick usava. Chegamos até a usar um tipo de som que era quase isso que hoje se chama quadrifônico”. A banda performou o material que seria lançado três meses depois em "The Piper at Gates of Dawn" e See Emily Play a gema rara composta por Barrett que incluía a frase que batizou o espetáculo. Syd Barrett toca ao vivo com o Pink Floyd, pela última vez...
 
O sucesso dos Yardbirds fica por conta de um "Greatest Hits", que limpava o caminho para o próximo álbum. "Little Games" lançado em maio, o terceiro LP oficial e o primeiro com a participação efetiva de Jimmy Page. Trata-se na verdade, de gravações e ensaios que o grupo não pretendia pôr à venda. O lado A trazia: Little games/Smile on me/White summer/Tinker, soldier, tailor, sailor/Glimpses. Lado B: Drinking Muddy Water/No excess bagage/Stealing, stealing/Only the black rose/Little Soldier Boy. Está última é um dos melhores momentos do LP embora soe como um Led Zeppelin mais pesado. A guitarra de Page flui solta, e o resto do grupo está muito à vontade. A canção está cheia de novas ideias, tendo inclusive um bonito diálogo entre a bateria de Jim McCarthy, o baixo de Chris Dreja e a guitarra de Jimmy Page. Não há exageros por parte de nenhum dos músicos e a música termina bastante melodiosa, após alguns segundos de simulada e intrigante hesitação.

15 mai. 
Linda Eastman, meeting Paul McCartney at the Bag O' Nails night-club.

19 mai. 
On the evening, Beatles' manager Brian Epstein hosted select journalists and broadcasters from the music and national press, in his home at 24 Chappel Street, London. The occasion was a promotional party held to launch the group's new LP "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band". The Beatles attended and were photographed outside the front door, and in the drawing-room.

1º jun. 
O LP "Sgt. Pepper’s" é lançado na Inglaterra no dia primeiro, uma sexta-feira e no sábado antes das lojas inglesas estréia na Rádio Mundial, no programa Cavern Club, comandado por Big Boy; 

"Cada década traz apenas um ou dois momentos autenticamente memoráveis. Em regra, só a guerra, ou uma grande tragédia, consegue penetrar nas preocupações de milhões de pessoas ao mesmo tempo para provocar uma emoção única e concentrada. E, no entanto, tal emoção surgiu, não da morte nem de nenhuma catástrofe, mas da simples audição de um disco. Existem, até hoje, milhares de britânicos e americanos; que podem descrever exatamente onde estavam e o que faziam na ocasião em que ouviram pela primeira vez o Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band. Aquela música, tão poderosa como o assassinato de Kennedy ou o primeiro pouso do homem na Lua, evoca um tempo e um local exatos, uma emoção que os anos ou a idade não enfraqueceram. A lembrança é a mesma para todos - como retiraram o disco brilhante da sua colorida capa; como não podiam acreditar no que ouviam, inicialmente, e tiveram de tocar aquela música repetidas vezes". ("Shout!" - Philip Norman).

"Num dia quente de sol, Rosemary e eu fomos até o acampamento principal e encontramos a comunidade inteira reunida em volta de uma vitrola a pilha. Juntamo-nos a eles para ouvir pela primeira vez Sergeant Pepper's Lonely Hearts Club Band, obra que provavelmente melhor sintetizou o Verão do Amor. O álbum foi a declaração mais influente, através da mídia, das realidades múltiplas e tornou-se um clássico instantâneo da cultura de drogas. O demógrafo Landon Y. Jones afirmou que, quando esse álbum dos Beatles foi lançado, pelo menos um crítico o citou como 'o mais próximo que a Civilização Ocidental chegou da unidade desde o Congresso de Viena em 1815". (Timothy Leary, em "Flashbacks").

zzz1272
A capa da "Time" era um reflexo do curioso fenômeno de 1967: os setores mais esclarecidos do Establishment começavam a adular os Beatles e toda a cultura (ou contracultura) que vinha atrás deles: Eles lideram uma evolução em que o melhor dos sons atuais pós-rock se tornando uma coisa que a música popular nunca foi antes: uma forma de arte - Revista Time, na reportagem de capa sobre os Beatles, em que cita ainda uma visão freudiana, pelo psicanalista Ner Littner: Seu ritmo bem marcado parece trazer ecos das primeiras experiências significativas, como a serenidade fetal intra-uterina que reverbera repetitivamente na cadência das batidas do coração materno.

Junho 
Do LP "Little Games" ainda foram lançados em compactos (somente nos Estados Unidos) Ten little indians/Drinking Muddy Water; Ha-Ha said the clown/Tinker, tailor e Goodnight Sweet Josephine/Think about it, que foi rapidamente retirada de circulação devido à insatisfação dos Yardbirds.

1º jul.
O jornal The London Times publica um editorial, "Who Breaks a Butterfly on a Wheel?", defendendo Mick Jagger e Keith Richards, do The Rolling Stones, condenados a prisão por posse de drogas; a sentença foi revogada em uma instância de apelação. 

Pink Floyd apresenta-se em The Swan, em Yardley, Birmingham, Inglaterra. 

2º jul.
Pink Floyd apresenta-se em Midnight City, Digbeth, em Birmingham, Warwickshire, Inglaterra. 

Brian Epstein, empresário do The Beatles organiza um show especial no Saville Theatre, em Londres, Inglaterra, com a apresentação de Cream, Jeff Beck Group e John Mayall's Bluesbreakers. 

3º jul.
Pink Floyd apresenta-se em The Pavilion, Bath, em Somerset, Inglaterra. 

5 jul.
Pink Floyd apresenta-se em The Dance Hall, em Eel Pie Island, Middlesex, Inglaterra. 

6 jul.
Pink Floyd apresenta-se no programa "Top of the Pops", da BBC TV. 

Brian Jones, do The Rolling Stones, é hospitalizado em Londres, Inglaterra, após desmaiar no palco por stress e fadiga; Jones esperava o resultado de seu julgamento por posse de drogas.

7 jul.
Pink Floyd apresenta-se em Portsmouth, Hampshire, Inglaterra; no mesmo dia faz um show no UFO Club, no Tottenham Court Road, em Londres. 

Os Beatles lançam na Inglaterra um compacto com All You Need Is Love e BabyYou're A Rich Man.

The Rolling Stones grava, até dia 22, no Olympic Sound Studios, em Londres, Inglaterra: 2000 Light Years From Home2000 ManChild Of The MoonCitadelGold Painted FingernailsGomperIn Another Land (Wyman), The LanternMajesties Honky TonkOn With The ShowShe's A RainbowSing This All TogetherSing This All Together (See What Happens), Soul BluesWe Love You

25 jul. 
Os Beatles apresentam All You Need is Love, ao vivo no estúdio do programa de TV "Our World".

Agosto 
John tem a ideia maluca de que os Beatles comprem uma ilha e nela criem seu próprio reino.

27 ago.
Brian Epstein morre de uma dose excessiva de barbitúricos - um paliativo para sua insônia crônica e tensão exasperante em que vivia.

11 set.
The Magical Mystery Tour

25 set.
 
The Beatles spent the evening inside EMI's Studio Two, in London. This was a 7pm to 3am session which resulted in the first proper recordings of The Fool On The Hill (Paul had recorded a demo back on September 6th). Three takes of the basic rhythm track were taped. Harmonicas were played by John and George, and overdubs of a recorder were played by Paul. Drums and Paul's lead vocal were then added to take four (which was a reduction mixdown of take three). The results were not deemed good enough for release and the Beatles would eventually re-record the song from scratch for release on Magical Mystery Tour. However, this evenings completed outtake did eventually see release as part of the Anthology 2 double CD in 1996.

30 out.
Brian Jones dança novamente, dessa feita com cocaína e metedrina. Comparece perante os tribunais por consumo de droga, tal como Keith Richards, foi preso em Wormwood Scrubs e libertado sob caução (dezembro) sua nova pena é fixada em três anos de prisão domiciliar. Mas, ao contrário dos seus dois companheiros, as suas questões com a justiça Não acabaram. Após as duas vezes, novamente foi apanhado com posse de resina de cannabis, só se livrando destes apuros em setembro de 1968.
Brian Jones é hospitalizado três vezes e preso duas vezes em 1967.

Novembro 
Após o tempo gasto com as questões judiciais e a liberdade Mick Jagger no confronto musical junto a Brian, o vence e concebe com Keith Richards a ideia de uma sátira psicodélica da monarquia inglesa, o conhecido "Their Satanic Majesties Request", com cerca de seis meses de preparação intermitente. A capa do disco em três dimensões, com um efeito de movimento graças à junção de um acrílico que dava a ilusão de relevo, desdobrável como a de Sgt. Pepper's, abria sobre uma montagem de cenas históricas e tinha na parte da frente uma imagem com efeitos estereoscópicos (que não foram mantidos em edições posteriores) sinal de um período em que a música pop se refugiava em novos adornos com uma certa complacência. Um álbum altamente experimental e psicodélico, mal compreendido por crítica e público. Um disco indefinido, com distorções, instrumentos exóticos e toques lisérgicos. Provavelmente para contrastar com a magia "branca' e oriental dos Beatles, os Rolling Stones auto-intitularam-se de satânicas majestades. Os Rolling Stones são colididos pela invasão psicodélica de 1967 num momento em que não estão propensos a manifestar a sua adesão ao flower-power. O auge do ápice da divagação stoniana acontece em "Their Satanic Majesties Request". Nada, ou quase nada, do que antes caracterizou a música do grupo subiste ali. Experiências de base eletrônica e formas deixadas em suspenso a meio do que parecia ser a sua execução subsistem assim de repente todo um passado de lenta elaboração. O disco não é apenas um apóstrofe no psicodelismo e sim o atestado da desintegração da banda sob a viagem de ácido. Tardiamente publicado seis meses depois de "Sgt. Pepper's" e "Are you experienced?", pertence como estes aos números dos álbuns "trabalhados" em estúdio e cujo conteúdo não atinge a mesma sonoridade quando reproduzido em palco. Os temas nele abordados referem-se a um futurismo barroco, aquilo a que se poderia chamar um exotismo do futuro (2.000 light years from home - "A Dois Mil anos-luz de Casa") e uma idealização mediocremente mística das relações humanas (Sing this all together). Por vezes, surge uma frase-slogan que se perde na falta de acabamento (continuidade?) do resto ("As bandeiras são dólares voadores" em Citadel). 
A figura trovadoresca de Brian Jones/Jimi Hendrix anunciava imagens curtas-cortantes. A abundância metafórica e algo rebuscada de Citadel, de inspiração "hendrixiana" apresentava a rispidez e concisão de ideogramas eletrificados a todo volume nesse corajoso libelo contra a Guerra do Vietnã com toques orientais e visionários. A crônica que o Melody Maker fez na altura sobre este álbum ainda hoje conserva um tom de precisão: "Produção pesadamente experimental, controlada e em que nada foi posto de lado". Uma gênese caótica é a causa mais verossímil deste resultado os processos e as opções musicais muito imprecisas presentes neste álbum correspondem às tendências de todo um período pop. E os Rolling Stones sempre se distinguiram em opor-se as tendências dominantes do momento, talvez resida ainda o desencontro musical.
Tal obra de arte custou por si só quase tanto como a própria gravação do disco. Quando este foi vendido a um preço igual ao dos restantes - certamente atingiu o vermelho.
O disco marcou bem tudo quanto estava errado entre Mick, Keith e Brian, em especial o fato de Anita ter finalmente escolhido Keith. 

"Os Beatles estão editando o filme 'Magical Mystery Tour' num estúdio mínimo, num lugar esquisitíssimo em Wardour Street, Soho. Custamos a descobrir onde eles estavam, andamos pelo bairro pra cima e pra baixo feito umas malucas. Até que um dia eu dei de cara com John - foi um quase-encontrão - e discretamente o seguimos até o tal estúdio. Dali pra diante passamos a ir pra lá todo santo dia. É um edifício pequeno, velho, a gente sobe umas escadas estreitas e chega a uma sala pequena que vai dar numa outra. É aí que eles passam horas e horas trabalhando no filme. A gente ouve tudo do lado de fora. Ficamos exatamente do lado de fora da tal porta, ou então sentadas na escada. Se ouve absolutamente tudo que eles falam, e as músicas do filme a gente ouve milhares de vezes cada pedacinho - dá até caseira!". (Lizzie Bravo).

Com a repercussão do primeiro álbum Pink Floyd faz a primeira, única e curta turnê norte-americana, interrompida porque Syd insistia em tocar uma só nota durante os shows e, numa entrevista para a tevê, limitou-se a responder as perguntas com seu olhar psicótico.

8 dez. 
EP duplo: Magical Mystery Tour / Your Mother Should Know / I Am The Walrus / The Fool On The Hill / Flying / Blue Jay Way é lançado no Reino Unido, a Capitol como foi dito anteriormente tomou outra decisão que foi muito mais rentável. O EP até o natal vendeu 1/2 milhão de copias, já o LP vendeu 1 milhão e 1/2. 

Natal
Durante o grande concerto na noite de Natal, em Londres, com The Who, Jimi Hendrix, The Nice e The Move, os três decidem que Barrett tem de sair. Primeiro pedem a David ‘O List, do Nice, que toque junto com eles, mesmo sem tirar Syd, para tornar a transição mais suave. Mas quando Barrett sobe ao palco, nessa noite, com a cabeça coberta por uma mistura de bryllcreem e pílulas de Mandrix esfarelado, que escorre por seu rosto como uma máscara grotesca, eles vêem que não podem esperar mais mandam chamar na França o guitarrista David Gilmour, antigo amigo de Syd, para que a substituição não seja muito violenta. “Era óbvio que eles me chamaram para que eu tomasse o lugar de Syd”, diz Gilmour, “mas eu nunca soube o que ele sentiu a respeito. Não creio que ele tenha sentido. Nessa época, ele já estava num outro plano, com uma lógica só dele”.

26 dez. 
Um dia depois do Natal. A BBC apresenta o filme "Magical Mystery Tour" feito especialmente para a tevê. O filme não rende muita fama ao quarteto, é passado em preto e branco e segundo Ringo "foi odiado". Mas quando passaram em cores as pessoas gostaram muito mais.

"Magical Mystery Tour lembra na forma os filmes que Richard Lester produziu com os Beatles, A Hard Day's Night (1964), e Help! (1965), O que torna Magical Mystery Tour pesado é o que existia solto na montagem dos filmes de Lester aparece travestido com pretensos "toques de genialidade" nas mãos de Paul McCartney, como montador, revela-se um competente contrabaixista". (Manel Henriques)

A viagem dos Merry Pranksters, Tom Wolfe insinua, inspirou os Beatles, que anos mais tarde (1967), percorreram a Inglaterra num ônibus colorido, cheios de ácido, filmando o que seria o musical para tevê "Magical Mystery Tour".


zzz1344
Brasil, nos alicerces da ditadura do presidente Costa e Silva

A incendiária visita dos comportados Herman's Hermits abala o sudeste e o sul do país.

O Universo Marvel chega ao Brasil. 

Os Primitivos, a primeira banda de rock de Brasília a gravar; tem um único LP lançado pelo selo Polydor. 

Os maestros Rogério Duprat e Damiano Cozzela ganham o prêmio de melhor trilha sonora com o anúncio da Willys.

O jovem radioamador, Sergio Sacco publica seu primeiro projeto de eletrônica na revista Eletrônica Popular.

Setembro 
Teatro Paramount da TV Record durante o III Festival da Música Popular Brasileira, Os Mutantes acompanham Gilberto Gil em Domingo no parque.

11 out. 
Caetano Veloso que já inovava musicalmente, fazendo-se acompanhar pelos músicos argentinos dos Beat Boys e, ao som de guitarras elétricas, cantou Alegria, alegria, com arranjo do maestro Júlio Medaglia. Uma surpresa geral. A platéia, que inicialmente recebera mal aos Mutantes uma semana antes, foi conquistada, pelos cabeludos argentinos.
Em seguida, é a vez de Gil e os Mutantes atacarem de Domingo no parque só que os Mutantes não entraram só com as guitarras Regvlvs, entraram com aquelas roupas coloridas de plástico e foi um desbunde em pleno palco da Record. Nesta noite, a linha evolutiva da música brasileira era retomada.

É formado o Grupo Rex, em São Paulo, que abre a Rex Gallery ands Sons e lança o jornal Rex Time. A intenção é reagir ao circuito tradicional, buscando novas formas de comunicação com o público. Além de exposições, seus integrantes promovem happenings, palestras e projeções de filmes com irreverência e humor.

Conduzida pela análise da produção de vanguarda no eixo Rio-São Paulo, a exposição "Nova objetividade brasileira" congrega no MAM do Rio 47 artistas, como Lygia Clark, Nelson Leiner e Waldemar Cordeiro. 

"Daí surgiu a possibilidade de criação do Parangolé social (obra em que me propus a dar sentido social a minha descoberta do Parangolé, se bem que este já o possuísse latente desde o início, e que foram criadas por mim e Gerchman em 66, portanto mais tarde". (Hélio Oiticica). "Esquema Geral da Nova Objetividade", in Nova Objetividade Brasileira, Rio de Janeiro, Museu de Arte Moderna - MAM-RJ, 1967

Sob a curadoria de Hélio Oiticica, Walter Smetak, expõe seus instrumentos de cor (musicais) na mostra "Nova Objetividade Brasileira". A frase: - DA ADVERSIDADE VIVEMOS! É o chamado para a escapatória do velho condicionamento que estavam submetidos - quebrando a base, saindo para a mobilidade e, transformando-se num produto híbrido.

O Museu de Arte Contemporânea, em São Paulo, se transforma em pilar da arte nacional. Walter Zanini dá início aos ciclos anuais "Jovem arte contemporânea", que revelam a arte emergente.

Exposições

Cícero Dias
Iugoslávia - Realiza viagem
Rio de Janeiro RJ - Individual, na sede da revista Manchete
São Paulo SP - Individual, no São Paulo Club

Lasar Segall
Dez anos após sua morte, a casa onde morava, na Vila Mariana, em São Paulo, é transformada no Museu Lasar Segall.
Rio de Janeiro RJ - Lasar Segall: retrospectiva, no MAM/RJ 
São Paulo SP - Segall: exposição de obras de colecionadores, no Museu Lasar Segall 

Antonio Gomide
São Paulo SP - Gomide, Osir e Visconti, na Art Galeria

Ismael Nery
Rio de Janeiro RJ - 5º Resumo de Arte JB, no MAM/RJ
Rio de Janeiro RJ - Pioneiros da Arte Moderna do Brasil, no Diretório Acadêmico da Enba

Tarsila do Amaral
São Paulo SP - Individual, na Tema Galeria de Arte 
Nova York (Estados Unidos) - Precursors of Modernism in Latin America, no Inter American Art Center

Literatura

"Antonio Callado publica 'Quarup', um incômodo retrato do Brasil e seus impasses políticos, na história de um padre que mergulha na selva e questiona toda a sua vida, e Carlos Heitor Cony rompe com todo o espectro político com o romance 'Pessach: a travessia', que questiona a luta armada e a ortodoxia da esquerda". (Paulo Roberto Pires, in Torquatália.)

Samuel Rawet lança "Os sete sonhos". 

José Paulo Paes lança "Anatomias".

Golbery do Couto e Silva lança "Geopolítica do Brasil". Livraria José Olympio Editora. 

"A year from Monday" (De segunda a um ano), o segundo compêndio da visão anarcomusical de John Cage é lançado.

Valerie Solanas lança "Scum Manifesto - Uma Proposta Para a Destruição do Sexo Masculino".

Filmes

paulsen-garciasm
"Grateful Dead" - de Robert Nelson. Os cineastas Bruce Conner e Robert Nelson, de San Francisco, estavam fazendo shows de luzes nos auditórios Avalon e Fillmore. Em 1967, Nelson fez dois curta-metragens com o Grateful Dead e acabaria recebendo um premio em dinheiro, no festival de vanguarda de Knokke-Le-Zoute, na Bélgica.

"The trip - Viagem ao Mundo da Alucinação", de Roger Corman, com roteiro de Jack Nicholson, é literalmente uma viagem. Não exatamente daquelas em que se mede a distância percorrida em quilômetros, já que o passeio do protagonista se dá em torno dele mesmo e o combustível que o impulsiona se chama LSD.
Paul Groves é o tal sujeito, interpretado por Peter Fonda. Diretor comercial de um canal de tevê, ele está prestes a se separar da mulher, que faz questão de ameaçá-lo e ferir sua honra e ética profissional. É ao sabor das turbulências da separação que Paul resolve experimentar o LSD. Dopado, sai numa peregrinação por casas noturnas da cidade com seu amigo John (Dennis Hopper).
No passeio, a dupla encontra Gleen, uma belíssima loura que defende a ideia de que o ato sexual é nocivo às pessoas. E vão parar no barco de John, só os dois, mas Gleen na cabeça de Paul. Nessa altura Paul já começa a sentir os primeiros efeitos da droga, e se vê entre sua esposa Sally e a loura Gleen. Pensa que está morrendo, quer desistir da viagem, mas John o convence a ir em frente. Ele então se mata em sua alucinação, sendo em seguida julgado pelo suicídio. Admite suas fraquezas e seus crimes, mas a alucinação não termina.
John tem o crânio esmagado e Paul entra numa casa em busca de socorro com tamanho desespero que o dono prefere chamar a polícia. Amedrontado e paranóico, Paul foge e vai parar numa boate, onde reencontra Gleen. A loura o provoca eroticamente e seguem-se novas visões psicodélicas.
Realizado em 1967, "The Trip" trouxe à tona um must daqueles tempos entre os jovens: as alucinações provocadas pelo LSD. Dizem que até as cores do filme receberam tratamento especial e, o melhor de tudo, foram registradas em cinemascope. O diretor Roger Corman atravessava os 60 no auge da sua popularidade, recebendo em Hollywood o rótulo de mestre dos filmes macabros. E em "The Trip", o que não falta é talento, afinal não é todo dia que é possível ver reunidos na tela Peter Fonda, Dennis Hopper, Jack Nicholson e o capitão Roger Corman.

Bernardo Carvalho - Você fez um filme sobre a experiência da droga, do LSD, "Viagem ao Mundo da Alucinação". Qual seria hoje o equivalente da experiência como o LSD?
Roger Corman - Não vejo nada que possa ser equivalente. Os tempos mudaram. O LSD era tomado com euforia, com a esperança de que a experiência poderia funcionar, nas palavras dos anos 60, como uma “iluminação interior” e que você iria se beneficiar dela. Além de ser uma experiência prazeirosa, você ia aprender mais sobre si mesmo. Você emergia da experiência como uma pessoa melhor, com maior conhecimento. As pessoas que cheiram cocaína hoje e tomam outras drogas do gênero não têm esse tipo de pensamento. Pensam apenas na sensação imediata.

Agnaldo "Siri" Azevedo, inicia carreira solo como documentarista.

"A Chinesa" e "Week-End" (Godard)

"Édipo Rei (Pasolini),

"Blow-Up" (Antonioni). Arrebata "A palma de ouro" no festival de Cannes. Rogério Sganzerla é o enviado especial do Jornal do Brasil, para cobrir o Festival.

"Belle de Jour" (Buñuel)

"Mouchette" (Bresson)

"A Hora do Lobo" (Bergman) 

Cara a cara (Júlio Bressane)

Jerry - a grande parada. Direção, Carlos Alberto de Sousa Barros (produção da Magnus Filmes, de Jece Valadão).

Opinião pública. Arnaldo Jabor abre espaço para "a histeria das fãs de ídolos da geração iê-iê-iê),

Terra em transe (Glauber Rocha). Ficção, longa-metragem, 35mm, preto e branco, Rio de Janeiro, 1967. 3.100 metros, 115 minutos. 
"Se o tropicalismo se deveu em alguma medida a meus atos e minhas ideias, temos então de considerar como deflagrador do movimento o impacto que teve sobre mim o filme Terra em transe. Meu coração disparou na cena de abertura, quando, ao som de um cântico de candomblé, se vê, numa tomada aérea do mar, aproximar-se a costa brasileira. E, a medida que o filme seguia em frente, as imagens de grande força que se sucediam confirmavam a impressão de que aspectos inconscientes de nossa realidade estavam à beira de se revelar. (Caetano Veloso em peça publicitária do seu livro "Verdade Tropical").
 

Método de produção: Andy Warhol

I a man, (Andy Warhol).

Bike Boy, (Andy Warhol).

Nude Restaurant, (Andy Warhol).

****/Four Stars/24-Hour Movie, (Andy Warhol).– 16mm/25 hrs/sound/color/24 fps filmed Aug. 1966 - Sep. 1967 starring: almost everyone, including Billy Name, Ondine, Edie Sedgwick, Ingrid Superstar, Nico, Tiger Morse, Ultra Violet, Taylor Mead, Andrea Feldman, Patrick, Tally Brown, Eric Emerson International Velvet (Susan Bottomly), Ivy Nicholson Brigid Berlin, Gerard Malanga, Rene Ricard, Allen Midgette Orion, Katrina, Viva, Joe Dallesandro, Tom Baker David Croland, the Bananas, etc...
Drama – Preto e Branco – 1.500 minutos. Direção: Andy Warhol. Uma extravagância (25 horas!) de Warhol, com o Velvet Underground aparecendo ocasionalmente na tela, interpretando algumas de suas canções. Existe também uma versão de 120 minutos deste épico.

Tonite let's all make love in London, 1967. Dirigido por Peter Whitehead, traçando o fenômeno da Swinging London, com músicas dos Stones, The Animals, Pink Floyd e The Marquis of Kensigton. O filme conta com Allen Ginsberg, Lee Marvin, a falecida Donyale Luna e Vanessa Redgrave.

It Was Twenty Years Ago Today - Faz 20 Anos Hoje. Documentário de 105 minutos, produzido pela Granada Television e exibido em 1º jun. / 1987, comemorando o vigésimo aniversário do oitavo álbum dos Beatles, Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band.
No documentário também chamado de "um filme que celebra o ano de 1967", o ex-beatle George Harrison em uma das entrevistas comenta: - "Aquele ano durou 50 anos". "A coisa toda foi como uma minirenascença".
"Naquele verão houve uma revolução social, sexual e musical e o Sgt. Pepper's estava no coração dessa revolução", afirmou o diretor e produtor John Sheppard, na pré-estréia.
"Foi o ano dos hippies, da paz e amor, do poder das flores e do verão do amor. No mundo todos os jovens buscavam novas maneiras de viver e procuravam construir um futuro melhor. A esperança pairava no ar".
Contudo, existe um peculiar vazio de memória em torno dos acontecimentos de 1967. Poucas pessoas com menos de 35 anos se lembram de alguma coisa. Poucas pessoas com mais de 50 anos podem afirmar que compreenderam a época. Muito dos que estiveram realmente envolvidos possuem a memória enevoada pelas drogas leves da era.
"Se você se lembra realmente dos anos 60 é porque não os viveu", disse Paul Kantner do grupo Jefferson Airplane.
Segundo os produtores Simon Albury e John Sheppard, o filme mostra pela primeira vez os caminhos que ligam uma série de acontecimentos confusos - a "levitação do Pentágono", o San Francisco Be-in", o festival Pop de Monterey e os eventos que se sucederam em Londres, Nova York, Los Angeles, Amsterdã onde as pessoas usavam bicicletas brancas e deixavam na rua para a próxima, Berlim e Paris.
O valor do documentário é imenso só pelas imagens coletadas. A fachada do famoso estúdio de Abbey Road, manifestações de hippies e confrontos com a polícia, imagens de arquivo com John Lennon, Bob Dylan, o iogue Maharishi Maresh, uma hilariante sequência em que um ônibus de turista passeia por San Francisco enquanto o motorista dá explicações a velhas senhoras sobre o modo de vida e as ideias hippies, Mick Jagger saindo de um camburão imitando um pássaro e carregando atrás o policial a que estava algemado. É emocionante também ver clássicos como "California Dream", "2000 Light Years From Home", "Mr. Tambourine Man" (Byrds), e "Whiter Shade of Pale", com o Procol Harum.

Discos

No início de 1967, O Grateful Dead toca 48 horas seguidas nas ruas de San Francisco e ninguém arreda pé. Depois passam três dias no estúdio e gravam The Grateful Dead seu disco de estréia para quem estava por dentro da Nova Consciência. Na época, estes eram uma minoria, e o disco vendeu pouco.

No início de 67, o 'Big Brother' figurava entre os melhores grupos da cidade ao lado de grupos como: Grateful Dead e Jefferson Airplane. Tudo isso devido à voz de Janis que estava mais selvagem, alta, áspera e gutural, Janis gritava, arranhava, seduzia e explodia junto com os amplificadores do Big Brother.

A Mainstream, uma pequena editora musical de Chicago fez uma oferta para que o Big Brother, gravasse. O nome do primeiro álbum foi "Big Brother and Holding Company", e o seu lançamento ocorreu depois de 1967, com a participação da banda no Festival Monterey Pop, um excelente golpe publicitário, a banda foi aclamada e aceita assim como o novato; um certo James Marshall Hendrix. E o disco vendeu uma quantidade fantástica de cópias.

Fevereiro 
No segundo álbum, Surrealistic Pillow, com Grace Slick e Spencer Dryden, o Jefferson Airplane evolui progressivamente para o psicodélico, sofisticando letra e música e tornando-se o mais bem acabado exemplo de acid-rock. Considerado o melhor álbum de sua carreira e um dos dez mais importantes da década de 60.

Smile na íntegra não será jamais lançado. Os Beach Boys produzem coletivamente - pela primeira vez - e, nasce o sorriso forçado de Smiley Smile, aproveitando faixas do lendário Smile e com a faixa "Vegetables" produzida por Paul McCartney.

Jimi Hendrix Experience - Are you experienced?

The Doors - The Doors

Beatles - Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band 

Frank Zappa - Lumpy Gravy 

Pink Floyd - The Piper at the Gates Dawn 

Os Blue Magoos, de Nova York, na contracapa de seu primeiro álbum - Psychedelic Lollipop - uma obra-prima da pretensão: “Este é o debut da banda mais excitante dos últimos cinco anos (era 1967, pobres Jimi Hendrix e Syd Barrett...) os fundadores de uma nova música” etc e tal. Não eram.

Eletric Flag. Puseram em música o poema "Le Bateau ivre"... (O barco bêbado) de Rimbaud.

The Move, o primeiro álbum "The Move" (1967) com uma assustadora qualidade de remasterização, “esse álbum semeou uma perfeita conjugação do pop com soft psicodélia e sombras de hard-rock, reaparece com 7 extra-tracks.

Pretty Things - Fundado em 1963, por Dick Taylor (o primeiro guitarrista dos Rolling Stones), Phil May (vocal), John Stax (baixo), e Viv Prince (bateria). Tocava até 1967 um blues-rock agressivo, inspirado em Howlin’ Wolf, Bo Diddley e Jimmy Reed. Nesse mesmo ano, depois que Skip Alan, substituiu o baterista Viv Prince apresentaram S. Francisco Sorrow uma ópera-rock, que teria servido de inspiração para Tommy (Pete Townshend nunca negou essa influência).

Procol Harum - Grupo inglês, formado por Gary Brooker e Robin Trower (guitarra), ambos ex-the Paramounts, cujo maior sucesso foi a nova versão de 

Poison Ivy. Os outros membros eram o letrista Keith Reid, Bobby Harrison (bateria), Matthew Fisher (órgão), David Knights (baixo). Em 1967, lançaram o primeiro compacto, White Shade of Pale, que fez um sucesso inesperado, tornando-se recordista de venda. Daí em diante, porém, começaram as alterações na formação do grupo e, embora continuassem a carreira, muitos acham que não fizeram mais nada no nível do primeiro trabalho, que teria uma certa semelhança com os vocais de Ray Charles e a guitarra de Eric Clapton.

Spice - 1967/1968, desse grupo sairiam dois dos mais importantes músicos do Uriah Heep (personagem de Charles Dickens), David Byron e Mick Box. E completando a formação, Ken Hensley, teclados e Lee Kerslake, bateria, oriundos do renomado Gods, de Greg Lake.

Ten Years After - Chick Churchill (teclados) entra para o grupo que passa a usar o novo nome. Tocando blues, com algumas incursões no campo do jazz, evoluindo depois, no decorrer da carreira fonográfica, para um blues-rock sofisticado, repleto de pesquisas sonoras. Ten Years After apresenta-se no Marquee Club e são aplaudidos de pé no Festival de Blues de Windsor. Nesse mesmo ano lançam o primeiro álbum e fazem a primeira turnê norte-americana. 

Van der Graff Generator - Em 1932, o americano Robert van de Graaff constrói a primeira máquina eletrostática com um acelerador eletroestático de partículas para fins de física nuclear. Ele faleceu em 1967. Nesse mesmo ano sua invenção deu luz a uma dark sound band, entorpecida de acordes sinistros. O visionário art-rock do Van Der Graff Generator, ousou amar simultaneamente o free jazz, a música clássica, as dramáticas baladas e o heavy-rock.

Vanilla Fudge - Formado em Nova York em 1967, conta com: Carmine Appice (bateria), Tim Bogert (baixo), Mark Stein (teclados) e Vince Martell (guitarra).

Yes - Formado por Chris Squire, baixo, e Jon Anderson, vocais, no final de 1967, para interpretar as músicas que faziam em parceria. Jon Anderson havia deixado o grupo The Gun e Chris, o Syn, de onde veio também o guitarrista Peter Banks, depois substituído por Steve Howe. Os teclados foram entregues a Tony Kaye, algum tempo mais tarde substituído por Rick Wakeman. E o baterista Bill Bruford foi convencido a largar a Universidade de Leeds para se juntar ao grupo.

Obituário
Robert van de Graaff. Em 1932, o americano constrói a primeira máquina eletrostática com um acelerador eletroestático de partículas para fins de física nuclear. 

Outubro
zzz1648
Che Guevara é assassinado.
Johannes Itten (Südernlinden, 1888 - Zurique, 1967)
Guimarães Rosa, escritor (1908-1967) 
Antonio Gomide (1895-1967)
Antonio Bandeira (Fortaleza CE 1922 - Paris França 1967). Pintor, desenhista, gravador. 

Zina Aita (1900 - 1967) "Rememorando essa história, observa-se que a exposição de Zina Aita, em 1920, foi o primeiro evento modernista de Belo Horizonte. Ele abre o ciclo das exposições de arte moderna, mas sofre descontinuidade. A trajetória histórica do modernismo na capital de Minas é pontuada por avanços e recuos e evidencia a ousadia dos modernos em relação à sólida hegemonia acadêmica dos anos 20 e 30 - tempos de revolução. O Salão do Bar Brasil, realizado em 1936 - primeira coletiva modernista da cidade - testemunha a consciência social e política dos artistas modernos em relação à ruptura com o passado conservador e o compromisso de sua geração com a mudança".



Novembro de 1967: Albert Hall, show com Jimi Hendrix Experience, Pink Floyd, The Move e Amexis Corner

Mário Pazcheco, editor do próprio bol$º 

 

Articles View Hits
5976144

We have 517 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro